Falcão voltará a defender o Brasil, mas não pensa em disputar Mundial

Novo técnico da seleção brasileira confirmou que conta com o craque na montagem do elenco. O camisa 12 chegou a declarar a aposentadoria do selecionado por causa de problemas de gestão na CBFS

iG Minas Gerais | DIEGO COSTA |

Craque não gostou da declaração do técnico espanhol
DIVULGAÇÃO/CBFS
Craque não gostou da declaração do técnico espanhol

Após anunciar que não jogaria mais pela seleção brasileira, o craque Falcão deve voltar a vestir a camisa amarelinha. Em entrevista ao SuperFC, o novo técnico do Brasil, Serginho Schiochet, afirmou que conta com o ala no time.

“O Falcão é um dos primeiros da lista. A gente conta com ele, precisa dele. Eu já conversei com com o jogador. Atletas como ele, o Neto, estão todos dentro do nosso planejamento, a seleção são os melhores jogadores. Eu conto com todos eles, os mais velhos e os mais novos. Nós estamos fazendo um mapeamento para fazer a montagem de um grupo forte”, disse Serginho, que também comanda o Concórdia/Umbro-SC, da Liga Futsal.

Em conversa com o próprio Falcão, ele confirmou a volta à seleção.

“Quando eu coloquei minhas opiniões, eu queria mudanças, que estivessem lá (na CBFS) profissionais que realmente merecessem os cargos, que o treinador também tivesse a liberdade de convocar os jogadores. Parece que as mudanças aconteceram. Ele (Serginho) falou que está com autonomia para fazer as convocações. Dessa forma, eu voltarei à seleção sim”, declarou Falcão.

Aos 37 anos, o jogador reconheceu que, mesmo com a volta ao selecionado, não pretende disputar o mundial de 2016, na Colômbia.

“Tenho 16 anos de seleção brasileira. Sei que meu ciclo está acabando também. Entendo que vou dar uma credibilidade ao trabalho. Apesar do Serginho querer contar comigo, não penso em jogar o próximo mundial. Não faz parte dos meus planos. Volto mesmo para mostrar que a seleção está no caminho certo. Competições internacionais, fora do pais, vou deixar para outras pessoas, que estarão em condições de disputar o Mundial. Mas em partidas no Brasil, estarei sempre à disposição”, explicou o camisa 12.

Bicampeão mundial, o ala Falcão chegou a anunciar, em março deste ano, que não jogaria mais pela seleção brasileira. Por meio de sua conta pessoal no Instagram, ele publicou uma mensagem sobre a decisão de não defender mais a seleção depois de 16 anos. Na postagem, o jogador fez duras críticas à CBFS, Confederação Brasileira de Futsal. O atleta questionou a forma como a entidade estava comandando as equipes, como demissões de profissionais da comissão técnica campeã do Mundial de 2012, uma lista com nomes que não poderiam ser convocados, bem com o não pagamento de premiações.

Autor do gol do título sobre a Espanha, o fixo Neto seguiu o mesmo caminho e também decidiu abrir de vestir a camisa da seleção brasileira. Falcão afirmou que o companheiro também deve voltar ao time com as mudanças promovidas pela CBFS.

Após isso, a instituição passou por drásticas mudanças. Na presidência, Aécio de Borba Vasconcelos renunciou após 25 anos no comando da entidade. Em junho, Renan Tavares assumiu o cargo. Na comissão técnica, o diretor de seleções Edson Nogueira, um dos alvos das críticas de Falcão e outros jogadores, foi demitido. Reinaldo Simões passou a ser o supervisor.