Consórcio diz que entrega Engenhão até o fim deste ano

Previsão para a conclusão das reformas visando os Jogos Olímpicos de 2016 foi mantida

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Estádio estará livre para receber seleções que participarão da Copa das Confederações
NETFLU/DIVULGAÇÃO
Estádio estará livre para receber seleções que participarão da Copa das Confederações

O prazo de conclusão das obras de reforma da cobertura do estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, onde acontecerão as provas de atletismo dos Jogos do Rio, em 2016, não foi alterado. A previsão é que as obras sejam concluídas no fim deste ano, segundo o Consórcio Engenhão. Na semana passada, foi concluída a montagem da fase inicial das 34 torres de escoramento da cobertura.

Estas torres foram montadas em todos os setores do estádio: 10 no setor leste; 10 no setor oeste; sete no norte e outras sete no sul. Erguidas com a ajuda de guindastes, as estruturas metálicas vão aliviar o peso da cobertura e permitir a instalação dos mastros e tirantes que vão reforçar os arcos superiores.

Quando a reforma for concluída, as torres de escoramento deverão ser retiradas. Elas são consideradas parte fundamental na reforma. Cerca de 4 mil cadeiras foram retiradas para permitir a instalação das torres.

As obras de adequação para os Jogos Olímpicos do Rio só poderão ser iniciadas em março do próximo ano. Elas poderão ser tocadas sem necessidade de fechamento do estádio para jogos de futebol. A capacidade será ampliada de 45 mil para 60 mil lugares com a instalação de arquibancadas provisórias.

Segundo o Consórcio Engenhão, as intervenções para aumento da capacidade serão simples, uma vez que o estádio foi projetado para receber 7,5 mil assentos extras atrás de cada um dos gols. A previsão para entrega do estádio, já preparado para os Jogos do Rio, é para fevereiro de 2016. Segundo a CBAt, há um evento-teste previsto para maio de 2016, que seria o Campeonato Ibero-Americano de Atletismo.

Uma pendência que permanece diz respeito às áreas de aquecimento. Existe uma pista contígua, mas é necessária a construção de instalações para aquecimento dos arremessadores e lançadores (de peso, dardo, martelo e disco).

Além da ampliação, estão previstas intervenções como implantação de rede de média tensão, instalação de novo sistema de som, infraestrutura para cabeamento de telecomunicações, aumento do número de câmeras de segurança, adaptação da rampa externa, aumento do número de projetores e melhorias na iluminação da pista.

A prefeitura do Rio havia indicado que o estádio poderia ser reaberto para o início do Campeonato Brasileiro, o que animou o Botafogo, que sofre severa crise financeira e via na possibilidade da abertura a chance de obter um ingresso substancial de receitas. No entanto, a administração municipal voltou atrás.

Já o Consórcio do Maracanã, palco da final da Copa do Mundo, ainda não recebeu do Governo do Estado nenhuma solicitação de obra adicional visando à adequação para a Olimpíada.

Leia tudo sobre: engenhãoestádioolimpiadajogos olimpicosrio 2016