A dois anos dos Jogos, Paes promete legado e economia

Político garantiu que os recursos públicos serão usados com controle e parcimônia

iG Minas Gerais | Gabriela Pedroso |

Barra da Tijuca. Com nove instalações de competição, Parque Olímpico da Barra receberá disputas de mais de 20 modalidades nos Jogos
Empresa Olímpica Municipal/Divulgação
Barra da Tijuca. Com nove instalações de competição, Parque Olímpico da Barra receberá disputas de mais de 20 modalidades nos Jogos

Rio de Janeiro. A Copa do Mundo mal acabou, e o Brasil já volta seus olhos para outro grande evento esportivo de amplitude global: os Jogos Olímpicos, que serão realizados no Rio de Janeiro, em 2016. Faltam exatos dois anos para a competição. Nesse clima, o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 iniciou, desta segunda até quarta, uma série de apresentações sobre o torneio e de visitas às obras e instalações que receberão as disputas.  

“Queremos que os Jogos do Rio sejam marcados como os Jogos do legado”. Assim, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, definiu a sua expectativa para a Olimpíada, a qual espera fazer de uma ferramenta de transformação da capital fluminense. Em evento do Comitê Rio 2016, nesta segunda, o político categorizou o projeto olímpico da cidade em três pilares. Além do legado, Paes afirmou que os Jogos do Rio serão também o da economia de recursos públicos e o dos prazos e sem “elefantes brancos”.

É de conhecimento público que a capital fluminense tem enfrentado grandes desafios e problemas para a realização dos Jogos, o que, recentemente, chegou a resultar na intervenção direta do Comitê Olímpico Internacional (COI). O prefeito reconheceu os problemas enfrentados pelo município, mas afirmou que o objetivo de sediar o evento é exatamente o de trazer melhorias para a cidade.

“Queremos que os Jogos sirvam para transformar a nossa cidade. Não vencemos a disputa (eleição das sedes) por nossas qualidades, pelo contrário. Desde o início falamos dos problemas da nossa cidade”, destacou Paes. “Esses serão os Jogos do legado. Nenhuma cidade se transformará tanto quanto o Rio”, completou.

Durante a sua apresentação, Paes deu detalhes sobre o andamento de obras de construção e reforma de instalações, enfatizando aquelas de mobilidade urbana, e também comentou sobre o andamento das obras no Complexo Esportivo de Deodoro. Segundo ele, o cronograma de Deodoro, cujas obras tiveram início no dia 3 de julho, está em dia. Atualmente, cerca de 60% das instalações permanentes do complexo já são existentes. “Há pouco tempo existia sim uma preocupação com Deodoro, com a Copa, mas afirmo que não haverá na história das Olimpíadas uma cidade tão impactada como o Rio em termos de infraestrutura”.

A repórter viajou a convite do Comitê Olímpico Brasileiro

Estudantes ganharão ingressos para os Jogos Ainda não será dessa vez que o fã do esporte ficará sabendo detalhes como preço e início da venda de ingressos para os Jogos Olímpicos Rio 2016. A expectativa era que essa dúvida fosse sanada pelo Comitê Organizador dos Jogos nesta segunda, no Rio de Janeiro. O comitê, porém, adiantou que trabalha internamente com o projeto de ingressos a preços populares. Especula-se que as vendas dos ingressos tenham início no primeiro semestre de 2015. Já o prefeito do Rio, Eduardo Paes, revelou que a prefeitura tem a intenção de implementar um projeto que vai assegurar bilhetes para parte da população mais pobre. Batizada como “Carioca Olímpico”, a proposta da prefeitura é subsidiar cerca de 1,2 milhão de ingressos a 600 mil estudantes da rede de ensino municipal.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave