Ação da pm poderá ser mais rápida graças a aplicativo

Ferramenta grátis inédita permite localizar pessoas do mundo inteiro; acionamento é feito por meio de botão emergencial

iG Minas Gerais | DAYSE RESENDE |

FOTO: JOAO LEUS / OTEMPO
undefined

 

Nos próximos dias, uma nova ferramenta pode passar a fazer parte da rotina dos policiais militares em Minas Gerais. É que o professor do curso de sistemas de informação da PUC Minas em Betim, na região metropolitana, Sandro Laudares, criou, com a ajuda do aluno Elton Fernandes Alves, um aplicativo de geolocalização para smartphone que permite identificar e compartilhar endereços e posições geográficas de contatos salvos no aparelho.

Disponível desde o início de julho, o aplicativo permite localizar pessoas no mundo inteiro ao oferecer a distância exata de onde estão, além de possuir um botão emergencial que possibilita, em casos de acidentes ou assaltos, por exemplo, o envio da mensagem “Preciso de ajuda” via SMS ou e-mail com a localização atual do usuário para uma lista pré-configurada.

Ele possibilita ainda o uso comercial, uma vez que empresas poderão usá-lo para monitorar onde seus funcionários ou prestadores de serviços estão, gratuitamente, ao contrário de rastreadores que possuem alto custo para as empresas. O Oncoto inclui, ainda, a função de rotas e tempo para se chegar ao contato selecionado. “A ideia é simples e útil. Acredito que é um grande passo para a segurança pública”, frisa.  Gratuito

O Oncoto possui download gratuito e está disponível apenas no sistema Android, na Google Play Store, mas, como explica Laudares, tem previsão para ser baixado na iPlace em breve, assim como a versão em inglês. “Estamos desenvolvendo o iOS para iPhone e iPad. Estimamos que, em 30 dias, o aplicativo já seja atualizado”, diz ele, ao ressaltar que, em pouco mais de um mês, quase 3.000 pessoas já baixaram o Oncoto. “Quando pensei nesse projeto eu só queria ajudar a PM a agir com mais agilidade, visto que a minha esposa foi sequestrada em outubro de 2013 e, na ocasião, tive muita dificuldade em acionar a corporação e identificar onde ela havia sido deixada pelos criminosos”, conta.

 

O chefe da sala de imprensa da PM, major Gilmar Luciano, informou que a corporação aprovou a iniciativa e ressaltou que a pretensão é celebrar um convênio de cooperação mútua com o professor. “Vamos fazer um teste. Acreditamos que o Oncoto poderá ser um grande ganho para a corporação, que conseguirá dar uma resposta mais imediata aos crimes”. <CF702>(DR)

 

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave