Polícia vai testar aplicativo com botão de emergência

Chamada Oncoto?, ferramenta foi criada por professor da PUC

iG Minas Gerais | Dayse Resende |

Pânico. Em caso de apuro, o usuário deve apertar a tecla SOS
FOTO: JOAO LEUS / OTEMPO
Pânico. Em caso de apuro, o usuário deve apertar a tecla SOS

Um aplicativo de celular poderá ajudar a Polícia Militar (PM) a socorrer pessoas em situação de perigo. Criado por um professor do curso de sistemas de informação da PUC Minas em Betim, na região metropolitana da capital, a ferramenta funciona por meio de geolocalização, e a partir de um botão de emergência envia o endereço e a posição geográfica do usuário para contatos salvos no aparelho. A PM afirmou que a intenção é fechar um convênio e testar o aplicativo, intitulado Oncoto?, já a partir dos próximos dias.

“Eu só queria conseguir uma solução mais imediata para os crimes, visto que a minha mulher foi sequestrada em outubro de 2013 e, na ocasião, tive muita dificuldade em acionar a PM e identificar onde ela havia sido deixada pelos criminosos”, disse o professor Sandro Laudares, que criou o programa com a ajuda do aluno Elton Fernandes Alves.

Laudares explica que o Oncoto? está disponível para download desde o início de julho, somente para smartphones com sistema Android. A previsão é que, em 30 dias, ele esteja disponível para iPhone e iPad. Quase 3.000 pessoas já baixaram o aplicativo.

O chefe da sala de imprensa da PM, major Gilmar Luciano, afirmou que a corporação aprovou a iniciativa. “Vamos fazer um teste e, se der certo, esse aplicativo será muito útil na Rede de Vizinhos Protegidos”.

Alcance. De acordo com o professor, o Oncoto? permite localizar pessoas no mundo inteiro, ao oferecer a distância exata de onde estão, além de possuir um botão emergencial que possibilita, em casos de acidentes ou assaltos, por exemplo, o envio da mensagem “preciso de ajuda” via SMS ou e-mail com a localização atual do usuário para uma lista pré-configurada.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave