Oswaldo de Oliveira prepara Damião para jogar o clássico

Atacante começa a semana como principal candidato a substituto de Gabriel, que se apresentou nesta segunda-feira à seleção brasileira sub-20

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Leandro Damião se prepara para assumir o comando do ataque santista
Santos/Divulgação
Leandro Damião se prepara para assumir o comando do ataque santista

Oswaldo de Oliveira vai ter trabalho para armar o ataque do Santos para os difíceis jogos contra Corinthians (neste domingo, na Vila Belmiro) e Cruzeiro (no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte), além da partida de volta diante do Londrina-PR na decisão da vaga para as oitavas de final da Copa do Brasil. Leandro Damião começa a semana como principal candidato a substituto de Gabriel, que se apresentou nesta segunda-feira à seleção brasileira sub-20.

Até o clássico de domingo, o treinador deve fazer algumas experiências e pode mudar de ideia. Uma das possibilidades é Thiago Ribeiro jogar pelo meio com a entrada de Geuvânio na direita. Outra é a escalação de Souza para ajudar Lucas Lima na armação e chegar à frente para tentar o gol, como fazia quando estava no Náutico, deixando o time com dois atacantes: Thiago e Rildo.

"Leandro Damião terá a semana inteira para se recondicionar e ser o titular durante a ausência de Gabriel", disse o treinador santista, após a derrota por 1 a 0 diante do Internacional, no último domingo, em Porto Alegre. Como Damião passou mais de dois meses no departamento médico para tratar de uma pubalgia e depois mais duas semanas para se recuperar de um entorse no tornozelo direito, Oswaldo de Oliveira relevou a dificuldade de movimentação e a indecisão dele para tentar o gol de empate ao ter a bola no pé esquerdo, já nos acréscimos no jogo em Porto Alegre.

A convocação de Gabriel obrigou Oswaldo de Oliveira a antecipar o retorno de Leandro Damião. Apenas na sexta da semana passada o ex-atacante do Internacional participou de um coletivo e só entrou no fim do jogo no Sul para começar a recuperar o ritmo e readquirir a confiança. O ideal seria prepará-lo melhor para dar a volta por cima e talvez despertar o interesse de clubes do exterior.

A rejeição que Leandro Damião sofre de uma boa parte da torcida do Santos não preocupa Oswaldo de Oliveira para o jogo de domingo. "Damião é o mais japonês dos jogadores brasileiros que eu conheço. Trabalha com seriedade, só reclama se a dor é forte demais e não se abala com pressão". Mas o atacante terá de evoluir bastante nos treinos da semana para ser o homem-gol no clássico.