Incêndio de grandes proporções toma conta do Parque do Rola-Moça

Pelo menos 47 pessoas e três helicópteros atuam no local, que já teve 63 mil m² de vegetação queimados em junho deste ano

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Um incêndio de grandes proporções dá bastante trabalho na tarde desta segunda-feira (4) para pelo menos 47 pessoas, entre brigadistas, voluntários e homens do Corpo de Bombeiros, no Parque Estadual da Serra do Rola-Moça, no bairro Pongelupe, na região do Barreiro, em Belo Horizonte.

Ainda de acordo com a corporação, além do helicóptero Arcanjo, dois helicópteros dos bombeiros de Curvelo, na região Central do Estado, se deslocam para a região para auxiliar no combate às chamas. Os bombeiros ainda não contabilizaram a quantidade de hectares já atingidos pelo incêndio.

Segundo funcionários do parque, que preferiram não ter os nomes divulgados, o incêndio teve início ainda na manhã desta segunda-feira (4), por volta das 11h, próximo à região conhecida como estrada Serra Bela. Rapidamente as chamas se alastraram e agora estão atingindo o Morro do Cachimbo. 

Reincidência

Em junho deste ano outros dois incêndios de grandes proporções atingiram o parque, sendo que na época foram destruídos cerca de 73 mil m², mais de 6 hectares da vegetação. No primeiro deles, ocorrido no dia 16, as chamas tiveram início também no Morro do Cachimbo, sendo que o problema foi detectado pelas câmeras de monitoramento do local.

Neste incêndio participaram dos trabalhos 18 militares do Corpo de Bombeiros e brigadistas do Instituto Estadual de Florestas (IEF) e da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa). Além disso duas aeronaves e um helicóptero auxiliaram os trabalhos. Não houve vítimas, mas 63 mil m² foram perdidos.

Já no dia 21 de junho as chamas voltaram a destruir parte do parque. Um incêndio consumiu cerca de 10 mil m² da vegetação. Desta vez, os primeiros focos do incêndio tiveram na vegetação próxima à rua Geraldo Dias, no bairro Solar, também região do Barreiro, em Belo Horizonte. Dois caminhões com água e um helicóptero foram utilizados para apagar as chamas após cerca de quatro horas de trabalho.

O parque do Rola-Moça recebeu investimentos de R$ 300 mil em setembro de 2012 para a instalação de quatro câmeras a 15 metros de altura, em pontos estratégicos do parque, além de uma central de monitoramento. As câmeras têm rotação de 360 graus e zoom ótico capaz de aumentar a imagem em até 36 vezes. As imagens serão transmitidas por uma rede de rádio de alta capacidade.

Leia tudo sobre: INCÊNDIOROLA MOÇASERRABOMBEIROSCHAMASFUMAÇACOMBATE