Pai de criança atacada por tigre disse que tentou alertar o filho

O menino, de 11 anos, teve o braço dilacerado pelo tigre; Devido ao grave ferimento, ele precisou ter o braço amputado; Vrajamany segue internado no Hospital Universitário de Cascavel, até esta terça-feira (5)

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Reprodução / YouTube
undefined

Pai de criança atacada por um tigre em um zoológico, no Paraná, contou em entrevista ao Programa Fantástico, exibida no último domingo (3), seu lado da história que resultou com o filho Vrajamany, de 11 anos, com um braço amputado.

Durante a entrevista, ele se mostrou muito abalado com a situação. "Tentei fazer o que pude pelo meu filho", disse Marcos do Carmo Rocha. O pai passeava no Zoológico de Cascavel com os dois filhos: Vrajamany de 11 anos, e Lorenzo, de 3 anos. Enquanto segurava o mais novo no colo, Marcos acompanhava o menino interagir com os animais.

Em um vídeo, é possível ver Vrajamany brincando próximo da jaula do leão, momentos antes de acontecer a tragédia. “O leão estava muito tranquilo, manso, as pessoas que estavam em volta se envolveram de uma certa forma como uma coisa bacana, curtindo a situação. Eu fiquei meio... Vacilei. Mas, logo que ele saiu, eu falei para ele que não fizesse mais, que não entrasse, que se precavesse dos animais”, disse Marcos Rocha. O pai afirma ainda não ter visto a primeira vez que Vrajamany pulou a grade que separava o público da jaula do leão.

Já na jaula do tigre, o vídeo mostra a criança escalando a grade de proteção que separa os animais do público e se pendurando na grade do felino, que tenta morder o pé da criança em um primeiro momento. Vrajamany  ainda corre de um lado por outro, sendo seguido pelo tigre.  “Quando aconteceu de novo, que ele estava mexendo com o tigre, eu estava com o pequenininho no colo. E o pequenininho se envolvendo. Podia querer acabar fazendo também igual. De repente, aconteceu aquilo, em uma correria muito grande, consegui deixar o pequeno e correr para acudir ele. Eu coloquei a mão na boca, enfiei o dedo no olho no tigre, nos dois olhos dele. E ele não se mexeu, enfiei o outro. Eu achei que funcionasse e ele nem ligou, o tigre. Sabe o que ele gritou a primeira hora que ele falou que estava sem braço? Não mata o tigre. Ele só pensou no tigre", contou o pai, Marcos Rocha.

O menino, de 11 anos, teve o braço dilacerado pelo tigre.  No vídeo é possível ver o pai carregando menino para longe da jaula, com ajuda de um homem. Devido ao grave ferimento, ele precisou ter o braço amputado para que conseguisse escapar com vida.  Vrajamany segue internado no Hospital Universitário de Cascavel, até esta terça-feira (5).

A Polícia Civil está investigando o caso, que aconteceu na última semana. O pai da criança foi ouvido no dia do acidente. Testemunhas e funcionários do zoológico também vão prestar depoimento ao longo desta semana. De acordo com o advogado de Marcos Rocha, o Zoológico de Cascavel deve ser responsabilizado. A mãe Vrajamany, divorciada de Marcos há mais de dez anos, também concedeu entrevista à Rede Globo, mas preferiu não ser identificada. Segundo ela, a culpa não foi do ex-marido. “Acidente acontece. Podia ter sido o meu filho, o filho de outra pessoa”, completou.