Autoridades indianas procuram por 600 pescadores desaparecidos

Cerca de 40 embarcações não regressaram ao porto após uma tempestade na costa de Bengala, no Leste da Índia

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A guarda costeira indiana faz nesta segunda-feira (4) uma operação de busca por 600 pescadores desaparecidos, após uma tempestade atingir o Golfo de Bengala na noite de domingo (3). Segundo as autoridades, cerca de 40 embarcações não regressaram ao porto após uma tempestade na costa de Bengala, no Leste da Índia, afirmou um oficial da associação de pescadores.

"Temos tentado entrar em contacto com os barcos", informou Bijan Maity, o chefe da Associação de Assistência aos Pescadores. Ele acrescentou que todas as tentativas “foram em vão”, devido às condições climáticas e em especial à tempestade".

A guarda costeira já se preparava para procurar pelos pescadores com um navio e uma aeronave após receber "pedidos de socorro" da associação, informou um oficial. "A operação de busca começará em breve" afirmou o oficial da guarda costeira de Bengala, B.N. Mahato.

Durante tempestades anteriores na região, muitos capitães não conseguem regressar ao porto e procuram refúgio para seus navios e tripulação ao longo da costa, em portos de estados vizinhos como Orissa, ao Sul de Bengala.

As tempestades e ciclones na região matam centenas de pessoas todos os anos, destruindo casas em Bangladesh e nos estados costeiros da Índia Oriental.

Legislação

É ilegal pagar barriga de aluguel na Austrália, forçando os casais a encontrar uma mulher que tope a gestação sem nenhum pagamento além de despesas médicas.

A dificuldade em encontrar mães de aluguel levou alguns australianos a buscá-las em outros países –alguns Estados australianos banem a prática, mas não o Estado Ocidental da Austrália, onde moram os pais de Gammy.

A Tailândia permite que uma mulher gere filhos de outro casal, mas desde que haja parentesco entre os envolvidos e que o acordo não envolva dinheiro. Entretanto, a prática é pouco controlada pelo governo local.

Leia tudo sobre: ChuvastempestadesdesaparecidospercadoresindianosÍndiaautoridadesMundo