Levir aprova postura no primeiro jogo sem concentração no Atlético

Treinador frisou que pretendia 'balançar' o grupo atleticano após a saída de Ronaldinho Gaúcho e pediu comprometimento dos jogadores

iG Minas Gerais | Thiago Nogueira |

Levir Culpi prefere esperar próxima semana para começar a tratar do assunto do momento: Galo sem Ronaldinho Gaúcho
BRUNO CANTINI/ATLÉTICO
Levir Culpi prefere esperar próxima semana para começar a tratar do assunto do momento: Galo sem Ronaldinho Gaúcho

O técnico Levir Culpi gostou da postura dos jogadores diante da liberação da concentração e vai manter a filosofia para as próximas partidas da equipe em casa. Antes da partida contra o Atlético-PR, os atletas passaram a noite de sábado para domingo com a família e, pela manhã, se apresentaram para o jogo.

O treinador explicou que a iniciativa faz parte de uma estratégia definida para “balançar” o grupo após a saída do craque Ronaldinho Gaúcho.

“Conversei com os jogadores e queria que a saída do Ronaldo fosse uma divisão de águas. Nosso calendário é ridículo. Passamos 15 dias na China, 15 dias na Argentina. Os jogadores ficaram muito pouco tempo em casa. Se você tem um grupo consciente, o mínimo que se pode exigir é que eles se cuidem”, analisou Levir.

A vitória por 3 a 1 sobre o Atlético-PR ajudou a ratificar sua decisão. “O que eles correram fisicamente... Tomara que não aconteça nada de desagradável”, afirmou o treinador, se referindo a algum excesso fora de campo por parte dos atletas.

Levir, na verdade, quer ganhar a confiança dos jogadores. “Somos muito mal educados e cometemos muitos erros. (Como treinador), posso dar uma abertura com uma cobrança. Não é admissível você encontrar um cara na balada. Tem muita coisa que a gente pode melhorar sem medo de tomar as decisões”, ressaltou.

Leia tudo sobre: atleticogaloconcentraçãotecnicolevir culpi