Cavalo que puxava charrete desmaia de exaustão em Poços de Caldas

O animal que puxava o veículo não aguentou subir o morro e caiu, ficando por alguns minutos estendido no chão; veja vídeo

iG Minas Gerais | José Vitor Camilo |

Cavalo desmaiou em rua de Poços de Caldas
Reprodução/Youtube
Cavalo desmaiou em rua de Poços de Caldas

Um vídeo compartilhado nas redes sociais por protetores dos animais de Poços de Caldas, no Sul de Minas Gerais, gerou indignação entre a população na última semana. As imagens mostram um cavalo que puxava uma charrete e que caiu no meio de um morro por exaustão.

Para os protetores dos animais, apesar dos passeios de charrete serem um dos principais atrativos turísticos da cidade, os cavalos sofrem maus tratos e a fiscalização não é feita. "Lamentável ver uma cena dessas. Sei que charreteiros precisam trabalhar, mas deveria haver uma fiscalização maior e uma outra alternativa, lembrando que além de respeito aos animais temos que respeitar o ser humano", dizia a postagem que compartilhava o vídeo.

As imagens foram feitas na rua Barão do Campo Místico, no centro da cidade. O animal que puxava o veículo não aguentou subir o morro e caiu, ficando por alguns minutos estendido no chão. No vídeo de poucos minutos é possível ver o dono do cavalo tentando levantá-lo várias vezes sem sucesso. Após algum tempo, o animal teria levantado e seguido viagem. Veja o flagrante:

Associação

A cidade conta desde 1983 com a Associação dos Condutores de Veículos de Tração Animal. Por telefone, o presidente do órgão, Luis Carlos Jonas, informou que o charreteiro que conduzia o animal foi punido. “Ele foi suspenso por oito dias por transitar com o animal em um local que prejudicou o trânsito dos veículos. É importante que as pessoas denunciem, como esse rapaz que filmou, para podermos identificar e punir os responsáveis", disse.

Ainda conforme o presidente, existe uma fiscalização periódica dos animais, que passam por exames veterinários, e das charretes, além de um estatuto que deve ser seguido pelos charreteiros. "Se este charreteiro voltar a ter problemas com os animais, a suspensão será por 30 dias e, em uma terceira reincidência ele seria expulso da associação", explicou Jonas.

Leia tudo sobre: cavalodesmaiaexaustopoços de caldascharreteturismosul do estado