Mercado está aberto até na internet

O caso do Jaraguá Club é parecido. A cota é vendida no clube, quando há disponibilidade, por R$ 10.080

iG Minas Gerais | ludmila pizarro |

Enquanto a cota do Minas Tênis se valoriza, em alguns clubes da capital comprá-la na mão de um sócio pode virar economia. É o caso do Olympico, do Jaraguá e do Pampulha Iate Clube (PIC).  

No caso do clube da Serra, a participação está sendo vendida, na sede, por R$ 9.000. Porém, é possível encontrar, na internet, anúncios de sócios oferecendo a cota por cerca de R$ 4.000.

Bruno Kalil, advogado, anunciou a sua cota no Olympico por R$ 4.500. “Quero viabilizar a venda, já que o comprador vai ter que desembolsar a taxa de transferência paga para o clube”, explica.

É o mesmo raciocínio que teve a empresária Ana Flávia Cruz, que está vendendo a sua cota no PIC por R$ 1.500. “Conversei com algumas pessoas que venderam por esse valor. E a taxa de transferência está em R$ 900”, diz. Já a cota no PIC sai a R$ 3.600.

O caso do Jaraguá Club é parecido. A cota é vendida no clube, quando há disponibilidade, por R$ 10.080. O empresário Luiz Otávio Cursage, porém, ofereceu R$ 4.000 na internet e conseguiu. Além do valor, desembolsou mais R$ 2.400 de taxa de transferência. “Comprei há cerca de 45 dias”, afirma. Já o sócio do clube Milton Freitas Júnior está pedindo R$ 8.000. “Vou vender porque não uso mais, mas não tenho pressa”, diz. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave