Henrique se vira para ficar no clube

Com a equipe mineira sem patrocinador, Henrique faz a sua parte para seguir como jogador do time da rua da Bahia

iG Minas Gerais | Gabriela Pedroso |

Um laço construído na infância, muito por influência da família, e que, mesmo com o passar dos anos e as idas e vindas no esporte, não se desfez. Seguindo os passos do avô e dos tios, o central Henrique Randow construiu, com o Minas Tênis Clube, uma história de grandes conquistas e recordações, cuja continuidade, agora, se vê ameaçada por questões financeiras do clube da capital.  

Com a equipe mineira sem patrocinador, Henrique faz a sua parte para seguir como jogador do time da rua da Bahia. O desejo de ambos em manter a parceria que deu certo em muitas ocasiões é grande. Tanto é que o Minas abriu ao meio de rede a possibilidade de buscar um apoio individual, capaz de garantir a sua continuidade no clube.

A alternativa é vista como uma boa saída pelo jogador, que admite a dificuldade dos clubes brasileiros em contratar atletas na atual temporada e, ao mesmo tempo, revela a vontade de permanecer na capital mineira, onde tem sua vida.

“No Brasil, hoje, não tem nenhum outro clube que possa me contratar. Eu teria que ir para a Europa. Então, conversando com o Minas, eles abriram a oportunidade de eu procurar um patrocinador pessoal, que pagaria o meu salário e ainda teria o direito de expor a sua marca na camisa do clube”, explicou o central. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave