Inter vence o Santos em casa e assume o terceiro lugar

Terceira vitória seguida do Colorado veio em boa hora. Afinal, Cruzeiro e Corinthians só empataram pela 13.ª rodada

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Wellington Silva (E) foi um dos destaques da vitória
SITE OFICIAL/INTERNACIONAL/DIVULGAÇÃO
Wellington Silva (E) foi um dos destaques da vitória

Em uma partida de duas expulsões, uma para cada time, o Internacional foi mais eficiente, fez valer o mando de campo e venceu o Santos, por 1 a 0, neste domingo à noite, no fechamento da 13.ª rodada do Brasileirão. A partida marcou a volta Leandro Damião aos gramados após quase três meses afastado por lesão e do centroavante ao Beira-Rio. No finalzinho ele perdeu a chance de empatar o jogo.

A terceira vitória seguida veio em boa hora para os colorados. Afinal, Cruzeiro e Corinthians só empataram pela 13.ª rodada. Assim, a distância para o líder mineiro caiu de seis para quatro pontos. Já o Corinthians, com 24, ficou para trás e agora o Inter é o terceiro. À frente dos gaúchos, também o Flu, que também tem 25 e leva vantagem no número de vitórias.

Já o Santos, com 20 pontos, fica em sexto, a quatro do G4. Diante do Corinthians, domingo, na Vila, não terá Mena, que foi expulso nesta noite. Já o Inter, que tem Gre-Nal pela frente no próximo fim de semana, vai pegar o maior rival sem Paulão, que também levou o vermelho.

O JOGO - Diante de um bom público no Beira-Rio, o Inter sentiu-se motivado a começar o jogo pressionando o Santos. Aos 10 minutos, a primeira boa chance. Alex se desvencilhou da marcação de Cicinho pela esquerda e cruzou na área. Juan cabeceou alto e Aranha mandou para escanteio.

Com quase o dobro da posse de bola, o Inter buscava espaços. Sem sucesso, arriscava de longe sempre que conseguia. O chute de D'Alessandro, fraco, quase complicou Aranha, que rebateu. Mais perigosa, a batida de Alex passou à esquerda do gol.

Quando o Inter acertou a jogada pelo meio, quase fez. D'Alessandro deu linda enfiada para Wellington aos 23. O volante mostrou qualidade ao enganar o marcador com a finta de corpo, mas mandou no pé da trave, desperdiçando a grande chance do primeiro tempo. O Inter, porém, ainda mandaria mais uma bola na trave, aos 47. D'Alessandro cobrou falta, Cicinho tentou cortar e mandou contra o próprio gol. Por sorte dele, a bola não entrou.

Pelo lado santista, Gabriel estava apagado, assim como Thiago Ribeiro. As duas únicas oportunidades caíram nos pés de Rildo, que não finaliza tão bem. E ele mostrou isso quando Paulão falhou feio, deixando a bola passar por baixo dos seus pés, num lance fácil. Rildo recebeu travado por Wellington Silva e mandou para fora.

Paulão voltaria a vacilar aos 10 minutos do segundo tempo. Pouco depois de receber o cartão amarelo por uma falta, ele cobrou que o árbitro punisse também um santista, em falta pela direita, e, por reclamação, levou o segundo amarelo e o consequente cartão vermelho.

Antes que Ernando terminasse o aquecimento para entrar no lugar de Alex, a falta que gerou a reclamação de Paulão virou gol. Alan Patrick levantou na área e ninguém marcou Rafael Moura, que testou para o chão e fez 1 a 0.

A vantagem numérica do Santos durou 14 minutos. Aos 25, antes que o time visitante levasse perigo ao gol de Dida, Mena, que já tinha amarelo, fez falta em Williams e foi expulso, também corretamente.

Com 18 jogadores de linha na partida, o jogo melhorou. Em dois lances seguidos, os dois times quase marcaram. Primeiro foi Lucas Lima que tabelou com Rildo e arriscou da entrada da área, parando em boa defesa de Dida. Na jogada seguinte, Jorge Henrique mandou de longe e a passou raspando à trave.

Em busca do empate, Oswaldo de Oliveira mudou o ataque, com Damião e Geuvânio. Vaiado pela torcida do ex-time, o atacante, que voltava após quase três meses afastado (primeiro uma pubalgia, depois torção no tornozelo), perdeu a chance do jogo aos 45 minutos. Recebeu cara a cara com Dida, não quis bater de esquerda e, ao dominar a bola para jogá-la para a direita, acabou desarmado.

FICHA TÉCNICA:

INTER 1 X 0 SANTOS

INTER - Dida; Wellington Silva, Paulão, Juan e Fabrício; Wellington, Williams, Alex (Ernando), Alan Patrick (Jorge Henrique) e D'Alessandro (Ygor). Rafael Moura. Técnico - Abel Braga.

SANTOS - Aranha; Cicinho, David Braz, Bruno Uvini e Mena; Alison (Souza), Arouca e Lucas Lima; Thiago Ribeiro, Rildo (Geuvânio) e Gabriel (Leandro Damião)0. Técnico - Oswaldo de Oliveira.

GOL - Rafael Moura, aos 11 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Wilton Pereira de Sampaio (Fifa/GO).

CARTÕES AMARELOS - Jorge Henrique (Inter) e Lucas Lima (Santos).

CARTÕES VERMELHOS - Paulão (Inter) e Mena (Santos).

RENDA - R$ 710.090,00.

PÚBLICO - 20.258 pagantes.

LOCAL - Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).