Só, mas desbravando o mundo

Jornalista mineira segue nesta semana para sua terceira viagem solo; principal cuidado é com a segurança

iG Minas Gerais | Tânia Ramos |

Sem medo. Marcelina Lúcia Liberato vai para Nova York em sua terceira viagem internacional sozinha
Arquivo pessoal
Sem medo. Marcelina Lúcia Liberato vai para Nova York em sua terceira viagem internacional sozinha

O homem é, sem dúvida, um ser gregário. Para viajar, então, nada como adquirir um pacote fechado – ainda mais para o exterior – e, assim, só seguir o grupo, sem qualquer preocupação. Mas você já pensou em se aventurar numa viagem solo? Na experiência adquirida ao ter que driblar, sozinho, cada desafio? E, principalmente, na oportunidade de uma maior imersão na cultura local e, de quebra, ainda conhecer mais pessoas?

É óbvio que viajar sozinho requer um planejamento mais minucioso e alguns cuidados extras, mas quem já viveu a experiência garante que o resultado compensa a energia investida em cada detalhe. É o caso da jornalista de Divinópolis Marcelina Lúcia Liberato, que, nesta terça-feira, embarca sozinha para Nova York (EUA), com seu roteiro já traçado para desvendar a “Big Apple”.

Seu début foi em 2011, quando, em sua primeira viagem internacional, passou um mês sozinha em Vancouver, no Canadá. “Eu andava de lotação e, assim, cortei a cidade de ponta a ponta, vivenciando suas peculiaridades. Eu visitei, por exemplo, uma área utilizada como locação hollywoodiana, assim como um museu de arte no bairro coreano, que não fazem parte dos roteiros tradicionais das agências ”, conta Marcelina.

Cuidados

No ano passado, ela também esteve em Miami (EUA), onde, diante da facilidade de alugar um carro, estendeu seu tour até Pompano Bech, “uma cidade agradável, divertida e com belas praias, mas que não é tão turística quanto outras da região”, destaca a jornalista, que toma muito cuidado durante suas viagens.

“Você nunca deve dar pista de que é turista e, para isso, procure logo se comportar como os locais. Também evite abrir mapas em locais públicos. Se necessário, utilize o banheiro do shopping ou aproveite as compras para se informar com a vendedora”, orienta.

Com 113 países no currículo e anos de formatação de pacotes de luxo, o operador Flávio Geo assegura que a primeira preocupação de quem está sozinho é com segurança. Logo, deixe com a família o itinerário da viagem, e-mails dos hotéis, apólice de seguro e cópia de passaporte (também ande com uma, deixando o original no hotel), sugere ele, acrescentando que, ao sair do hotel, deixe a mala fechada e sempre peça dicas de restaurante e passeios ao concierge do hotel, jamais a estranhos.

Destinos

O ideal para quem viaja sozinho, segundo Flávio Geo, são as grandes capitais, que têm muitos atrativos, e os cruzeiros marítimos, onde é possível conhecer mais pessoas, ao dividir a mesa com elas.

Dicas

Autora do livro “The Solo Traveler’s Handbook”, Janice Waugh, dá dicas a viagens independentes: Dê a si um dia para se ambientar no novo destino;

Desfrute de um jantar como um viajante solitário; Quando sair à noite, deixe uma nota no seu quarto dizendo onde vai e a que horas pretende voltar; Fique sempre bem descansado e sóbrio; Não retire grandes somas de dinheiro de uma só vez; Compre um celular desbloqueado para usar um chip diferente em cada país e instale o Skype nele; Mantenha passaporte, carteira, máquina fotográfica e celular em lugar seguro; Segurança: agende sua chegada sempre durante o dia, fique sempre em público e evite a ajuda de estranhos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave