Galo reencontra seu primeiro carrasco no Independência

Atleticanos tentam iniciar a almejada sequência de vitórias para crescer na temporada 2014

iG Minas Gerais | Fernando Almeida e Josias Pereira |

Desafio no Horto. Galo precisa voltar a vencer no Campeonato Brasileiro e terá pela frente o Atlético-PR, que acabou com uma longa invencibilidade do clube em 2013
JOAO GODINHO / O TEMPO
Desafio no Horto. Galo precisa voltar a vencer no Campeonato Brasileiro e terá pela frente o Atlético-PR, que acabou com uma longa invencibilidade do clube em 2013

A mística do Horto aos poucos esvaiu-se após a conquista da Copa Libertadores 2013, mas a retomada daquele sentimento de triunfo certo com o empolgante apoio da Massa alvinegra é primordial para que o Atlético consiga a tão desejada sequência de vitórias com o intuito de continuar pensando em sonhos maiores no restante da atual temporada.

E nada melhor do que enfrentar o Atlético-PR, clube que sacramentou o fim da invencibilidade de 54 jogos como mandante que o Galo construiu entre setembro de 2011, no triunfo por 2 a 0 contra o Avaí, na Arena do Jacaré, e a vitória pelo mesmo placar – sem contar a sequência nos pênaltis – contra o Olímpia-PAR, na final da Libertadores de 2013.

“É um jogo muito importante para os nossos objetivos. O Atlético-PR foi o time que nos venceu em casa no ano passado, então, precisamos ir com cuidado. Mas sabemos que os pontos são muito importantes para nós no campeonato”, disse Guilherme.

Em 2014, o ritmo no Horto se mantém abaixo da expectativa do torcedor atleticano. No Campeonato Mineiro, o Galo falhou atuando como mandante na decisão, empatando sem gols com o arquirrival Cruzeiro – e perdendo o título em nova igualdade no Mineirão. Já na Libertadores, o time comandado por Paulo Autuori não conseguiu inverter a vantagem do Atlético Nacional-COL – sofreu o revés de 1 a 0 em Bogotá e empatou em 1 a 1 no Independência – e foi eliminado.

E, para finalizar, no Brasileirão são apenas duas vitórias, três empates e uma derrota em seis partidas atuando como mandante.

Visitante. O Furacão não poderá contar com dois importantes nomes. Além do goleiro Weverton, suspenso, o técnico Doriva não tem mais o artilheiro Ederson, que foi emprestado por um ano para o Al Wasl, dos Emirados Árabes.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave