Especialistas questionam o risco de queda da alça que está escorada

iG Minas Gerais |

A transferência dos moradores para o hotel foi uma medida de segurança, conforme a prefeitura, diante do perigo de queda da outra alça, apesar de ela estar escorada e não ter tido nenhuma movimentação. “Se não houvesse segurança com escoramento, não teria como fazer obra. As escoras são suficientes para sustentar todo o peso do viaduto com segurança”, disse o engenheiro Ubirajara Camargos.

Para o perito do Ibape-MG, Clemenceau Saliba, o destino da estrutura passa por uma questão técnica e psicológica. “Tem a necessidade de se apurar em detalhes o que aconteceu, mas, por outro lado, tem o impacto disso para o trânsito e para os moradores”, explicou. (JS)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave