Lojistas chegaram antes de virar moda

iG Minas Gerais |

O potencial de crescimento do ponto foi percebido pelos empresários antes de o quarteirão virar o atual sucesso. “Eu já tinha uma loja na Feira dos Produtores com algumas mesas. Lá, porém, meu horário era muito restrito, fechava às 19h. Quando abri aqui, já conhecia a proposta da rua de ser um ponto gastronômico”, diz Fernando Zanforlin, proprietário da Hipper Frios, que chegou ao bairro União em 2011. O crescimento de público na área da confraria em comparação à loja da Feira dos Produtores foi de 80%, informou.

Já a Família Paulista chegou à rua primeiro com a sanduicheria Nick. “Quando chegamos com a sanduicheria, só tinha o japonês, e a delikatessen ainda não tinha estourado. Gostamos do ponto, e já pensávamos na Copa do Mundo e nos vários hotéis que abriram perto daqui recentemente. Cerca de 15 dias depois, abriu o churrasco e depois começou a bombar”, explica o gastrônomo Rafaello Vizioli.

A transformação da rua Martin Luther King, na Cidade Nova, onde a Família Paulista já funcionava desde 1997, em Via Preferencialmente Residencial (VPR), acabou levando o empreendimento para o União há menos de um ano. Com a mudança, segundo o proprietário, o faturamento do bar cresceu entre 10% e 15%. (LP)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave