Campanhas de TV vão abordar o tema

iG Minas Gerais |

Os programas eleitorais na televisão deverão focar, principalmente, a situação econômica do país. A partir do dia 19 de agosto, as peças da presidente Dilma Rousseff (PT) irão mostrar que as taxas de inflação e de juros estão mais baixas do que durante os mandatos do ex-presidente tucano Fernando Henrique Cardoso. A resposta aos ataques será com base na comparação direta com os governos do PSDB na Presidência da República, e está sendo elaborada pelo marqueteiro do PT, João Santana.

Os presidenciáveis de oposição – Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) – também deverão utilizar as informações econômicas em seus programas na TV, mas para mostrar que o país “não vai bem”. Os minutos na televisão e no rádio servirão como uma extensão dos discursos que já estão sendo adotados por ambos.

A estratégia não é à toa. Na avaliação do cientista político da Universidade de Brasília (UNB) Antônio Flávio Testa, “a inflação derruba qualquer governo”. “A alta dos preços é o que mais incomoda. Uma crise inflacionária pode ser comparada às crises geradas por greves de professores e de policiais”, analisou.

De acordo com o professor da UNB, a inflação é percebida de forma imediata por qualquer cidadão. (LA/ Com agências)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave