Marcelo sinaliza para entrada de Nilton contra o Criciúma

Volante deve entrar vaga de Henrique, suspenso pelo terceiro cartão amarelo levado contra o Botafogo

iG Minas Gerais | Da Redação |

Nilton acredita que poderá voltar a mostrar o futebol que o destacou na última temporada
Washington Alves/Light Press
Nilton acredita que poderá voltar a mostrar o futebol que o destacou na última temporada
Quando o Botafogo vencia por 1 a 0, o técnico Marcelo Oliveira perdeu o volante Henrique. Além de levar o terceiro cartão amarelo, ele ainda sofreu uma forte pancada na canela e teve de ser substituído. O que treinador fez: colocou o atacante Willian no jogo. Ainda sacou Marquinhos para a entrada de Dagoberto. Com isso, ficou um time bastante ofensivo em campo, que já contava com Ricardo Goulart, Éverton Ribeiro e Marcelo Moreno na linha de frente.   Após o jogo, o técnico cruzeirense explicou as alterações táticas e ainda comentou a entrada de Nilton, já com o empate no placar. O camisa 19 deve ser titular diante do Criciúma, já que Henrique está suspenso.    "Primeira situação é essa, ele deve jogar. O Henrique tinha dois cartões e levou uma jogada muito violenta, agressiva na canela, está bem machucada. E ali é a recomposição. O Nilton e o lucas foram os jogadores que atuaram no ano passado. Um sai, o outro fica. E acrescenta muito na bola aérea também, tanto que acertou duas belas cabeçadas, duas defesas do Jefferson. Seria sacrificar muito o Everton Ribeiro colocá-lo como segundo volante. Só recompus. Tivemos contra-ataques, são não aproveitamos, pois não soubemos escolher a melhor jogada para fazer os gols", explicou o treinador.    Ele destacou a consciência tática do time que, mesmo bastante ofensivo, soube marcar bem o adversário.    "Eu tenho comigo e passo para os jogadores de que jogar é difícil, criar, ter talento, isso exige treinamento. Mas marcar, se tiver vontade você consegue. A tônica do Cruzeiro é essa, a gente tentar com um time mais técnico fazer a recomposição de forma organizada, que esses jogadores, com um pouquinho de vontade, possam se desdobrar um pouco, porque quando tiver a bola vai acontecer coisas boas", concluiu Marcelo Oliveira.   

Leia tudo sobre: Marcelo OliveiracruzeiroNiltontécnicofutebolHenriqueraposa