Momento de crescimento

Com 16 anos e no elenco de “Geração Brasil”, Max Lima conta que está se soltando aos poucos diante das câmaras

iG Minas Gerais | Anna Bittencourt |

“Minha mãe me matriculou, e fiquei emburrado. Ela insistiu para que fizesse a aula, e acabei gostando”
Isabel Almeida/czn
“Minha mãe me matriculou, e fiquei emburrado. Ela insistiu para que fizesse a aula, e acabei gostando”

O jeito introspectivo e a fala quase sussurrante de Max Lima entregam que ainda não está acostumado a dar entrevistas. No entanto, Vicente, seu personagem na trama “Geração Brasil”, da Rede Globo, não marca sua estreia na TV. Ele já atuou em tramas de sucesso como “Cordel Encantado” e “Gabriela”, além de fazer uma participação em “Avenida Brasil” (2012), todas da emissora carioca.

Atrás de uma timidez típica da adolescência, Lima garante que interpretar um papel tão parecido com si próprio acaba tornando essa experiência diferente das demais. “Temos bastante coisas em comum. Ele entende muito mais de computador do que eu, mas estou sempre grudado no celular ou no computador”, admite o jovem ator.

Na atual trama das sete, Vicente ajuda a mãe, Verônica, que é interpretada por Taís Araújo, a se entender com a tecnologia. Além disso, estar tão perto de pessoas que o influenciaram na carreira causa certo frisson em Lima. “Admiro muito o Lázaro Ramos. Gostaria de ter cenas com ele”, revela, sem medo de parecer fã. Afinal, para ele, a atuação de Ramos na atual trama são memoráveis.

Perfil. Natural do Rio, Max dedicou os três últimos de seus 16 anos à teledramaturgia. Com o antigo desejo de seguir a carreira militar, o teatro entrou na sua vida por uma imposição da mãe. Apesar de negar a fama de tímido – “Só demoro um pouco para me soltar”, afirma –, ele foi fazer aulas de teatro a contragosto. “Minha mãe me matriculou, e fiquei emburrado. Ela insistiu para que fizesse a primeira aula e acabei gostando”, relembra o carioca.

Cursando o segundo ano do ensino médio, o ator garante que a rotina de gravações não atrapalha seu rendimento na escola. Apesar de gravar todos os dias, a emissora respeita os horários de suas aulas, e ele só entra no estúdio na parte da tarde. “É meio corrido, mas consigo passar”, diz, orgulhoso. Preferências

O que assiste: desenhos, novelas e filmes de ação O que não assiste: horário político O que falta na TV: mais programas para jovens Ator: Carmo Dalla Vecchia Atriz: Lucy Ramos Música: eclético Se não fosse ator: militar da Aeronáutica Novela preferida: “Avenida Brasil” (2012), de João Emanuel Carneiro Filme: “Transformers” Mania: ficar no computador Projeto: voltar a estudar teatro quando acabar a novela “Geração Brasil”

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave