Novinha com lugar ao sol

Bruna Hamú vive sua primeira personagem fixa na TV como a protagonista Bianca de “Malhação”

iG Minas Gerais | Luana Borges |

Soltando a voz. Entre todas as aulas que a atriz fez para “Malhação”, a que mais gostou foi a de canto
Jorge Rodrigues Jorge/CZN
Soltando a voz. Entre todas as aulas que a atriz fez para “Malhação”, a que mais gostou foi a de canto

Protagonizar “Malhação” é sonho de nove entre dez jovens atores que almejam trabalhar na televisão. Bruna Hamú sabe bem disso. E prefere encarar a chance de viver a romântica Bianca, mocinha da atual temporada, com tranquilidade e pés no chão. “Bate uma ansiedade, mas eu achei melhor me desapegar disso. Quero fazer o que tenho de fazer, senão vou ficar doida”, afirma, bem-humorada. Para conquistar o posto mais cobiçado da novela teen, ela passou por uma bateria de testes. Ainda participou, durante uma semana, de workshops com outros atores antes de saber se faria ou não parte do elenco. Cerca de dois meses depois, Bruna recebeu uma ligação telefônica com a resposta positiva. “Comecei a chorar no telefone, não sabia nem o que fazer, já não ouvia mais nada, eu só chorava”, recorda.

Na história escrita por Rosane Svartman e Paulo Halm, Bruna vive uma jovem que sonha em se tornar atriz assim como sua mãe, que faleceu quando ela tinha dois anos. Mas o pai, Gael, interpretado por Eriberto Leão, é terminantemente contra a ideia. Mesmo assim, a menina se matricula na Ribalta, escola de arte que ambienta parte da trama. “Isso gera um conflito, só que a personagem sempre consegue ‘dobrar’ o pai”, explica. Mas a principal crise de Bianca é a amorosa. É que ela namora Duca, de Arthur Aguiar, às escondidas. Tudo porque não quer se indispor com o pai durão e muito menos magoar a irmã, Karina, papel de Isabella Santoni, que é apaixonada pelo mesmo garoto.

Além de prestar atenção na personalidade doce da personagem para interpretá-la, Bruna participou de uma intensa preparação com os outros atores do elenco. Entre as aulas de dança e canto, ela se surpreendeu com o próprio desempenho. “Nunca imaginei na vida que eu fosse gostar de canto e descobri que amo. Dançar também. Sempre fui muito dura e comecei a me soltar mais”, revela. Os workshops ajudaram os atores a desenvolver as aptidões necessárias para seus personagens. Mas também para entrosar melhor o elenco. “A gente começou no clima, com todo gás e todo mundo já se conhecendo", conta.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave