Morre Sami Mehlinsky, referência no vôlei do Brasil

Considerado o treinador de vôlei mais antigo do Brasil, ex-jogador teve infecção generalizada e faleceu no Rio de Janeiro

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Mehlinsky mandou a seleção brasileira no primeiro Mundial da modalidade, em 1956 em Paris
CBV/Divulgação
Mehlinsky mandou a seleção brasileira no primeiro Mundial da modalidade, em 1956 em Paris

Morreu na madrugada deste sábado Sami Mehlinsky, considerado o treinador de vôlei mais antigo do Brasil. Ele tinha 88 anos de idade, 70 dedicados ao esporte, e faleceu devido a uma infecção generalizada no Hospital Quinta D'or, em São Cristóvão, no Rio de Janeiro.

Mehlinsky começou no vôlei como jogador, mas fez história como técnico. Ele comandou a seleção brasileira no primeiro Mundial da modalidade, em 1956 em Paris, e conquistou três medalhas de ouro dos Jogos Pan-americanos, em São Paulo/1963 (no vôlei masculino e feminino) e Chicago/1959 (no feminino), além de uma prata também em Chicago, com o vôlei masculino. O treinador também foi tetracampeão sul-americano masculino em 1956, 1958, 61 e 62.

"É com muita tristeza que recebemos a notícia pela pessoa que ele significou para todos nós que militamos no vôlei. O que fica para mim, é o que ele deixou como legado. O Sami viveu intensamente cada momento, treino e jogo", afirmou o treinador da seleção feminina, José Roberto Guimarães.

Sami Mehlinsky também esteve presente na primeira grande conquista do Brasil no vôlei. Ele era o chefe de delegação quando a seleção masculina, comandada por Zé Roberto, ganhou a medalha de ouro dos Jogos Olímpicos de Barcelona/1992.

"A dedicação e a entrega dele ao vôlei foram enormes. A alegria dele era contagiante. A maneira como ele se relacionava com todos e as brincadeiras ficarão guardados em cada um que conviveu com ele. Ele foi e sempre será um exemplo de trabalho, dedicação e relacionamento", disse Zé Roberto.

Leia tudo sobre: sami mehlinskyvôleibrasilmortelutorio de janeiroinfecçãomedalhamundialpan-americanoouroprata