Mais pobres estão mais restritivos

Entre os mais pobres, Pimenta da Veiga (PSDB) e Cleide Donária (PCO) são os mais rejeitados, com 10% dos eleitores dizendo que não votariam neles de jeito nenhum

iG Minas Gerais | Ricardo Corrêa |

O índice de aceitação dos candidatos ao governo de Minas neste ano é menor entre os eleitores mais pobres, que recebem até dois salários mínimos. É o que aponta o relatório da pesquisa Ibope realizada entre os dias 26 e 28 de julho.  

O detalhamento dos dados disponibilizados pelo instituto revela que apenas 27% daqueles que recebem até dois salários mínimos aceitaria votar em qualquer um dos oito candidatos ao pleito. Já entre os que têm renda de mais de cinco salários mínimos, o índice de aceitação geral dos candidatos é 11 pontos mais alto: 38% disseram que poderiam votar em qualquer um. Na faixa intermediária, entre dois e cinco salários mínimos, 29% poderiam votar em todos os candidatos.

Entre os mais pobres, Pimenta da Veiga (PSDB) e Cleide Donária (PCO) são os mais rejeitados, com 10% dos eleitores dizendo que não votariam neles de jeito nenhum. Entre os mais ricos, Fernando Pimentel (PT) é rejeitado por 16%. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave