Prefeitura tem verba só para o essencial

O deputado federal Manoel Júnior (PMDB-PB), que pediu extensão do prazo para regularização das cidades, reforça que a falta de dinheiro é o principal problema para o cumprimento da meta

iG Minas Gerais | Aline Diniz |

Em defesa dos municípios em desacordo com a lei, a Associação Mineira de Municípios (AMM) argumenta que os prefeitos de todo o país têm recursos apenas para cobrir suas necessidades básicas. Os investimentos em meio ambiente acontecem quando há recursos estaduais ou federais.  

“Em alguns lugares é possível só cobrir a folha de pagamento, custear a saúde e a educação”, argumentou Licínio Eustáquio Xavier, membro da associação. Ele argumenta ainda que a criação de um aterro sanitário custa em média R$ 500 mil, valor alto para cidades que têm entre 10 mil e 15 mil habitantes.

O deputado federal Manoel Júnior (PMDB-PB), que pediu extensão do prazo para regularização das cidades, reforça que a falta de dinheiro é o principal problema para o cumprimento da meta. “A maioria dos municípios, pela situação financeira que enfrenta, ainda não conseguiu se adequar às exigências da lei”. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave