Rio Grande do Sul sediará Mundial Júnior de Handebol

Caxias do Sul, Campo Bom, Farroupilha e Santa Maria receberá o campeonato, que será realizado nos meses de junho e julho de 2015

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Depois de um início irregular no jogo, Brasil cresceu e levou a melhor
Piccolo/Photo
Depois de um início irregular no jogo, Brasil cresceu e levou a melhor

A próxima edição do Campeonato Mundial Júnior Masculino de Handebol vai acontecer no Brasil. A competição terá como sede o estado do Rio Grande do Sul, com jogos em Caxias do Sul, Campo Bom, Farroupilha e Santa Maria, e será realizada entre os meses de junho e julho do ano que vem, segundo informou a Federação Internacional (IHF).

A escolha causa surpresa porque, há um ano, o Brasil quase não jogou o Mundial Júnior exatamente por não ter ainda quitado, junto à IHF, a dívida contraída para realizar o Mundial Adulto Feminino de 2011, em São Paulo.

Na ocasião, Santa Catarina havia sido escolhida para organizar a competição feminina, mas o Estado não conseguiu aprontar os ginásios a tempo. São Paulo ofereceu ceder seus ginásios - a fase final foi no Ibirapuera -, mas coube à Confederação Brasileira (CBHb) arcar com os demais gastos.

Sem conseguir quitar a dívida, a CBHb foi ameaçada pela IHF de exclusão do último Mundial Júnior, disputado na Bósnia-Herzegovina. A entidade brasileira, em cima da hora, conseguiu apresentar um plano de financiamento da dívida e pôde participar normalmente das competições internacionais, sendo campeão mundial feminino no fim do ano.

"O handebol no Brasil está crescendo muito. O País tem feito um grande trabalho e conquistado títulos muito importantes. Alguns locais terão que fazer algumas adaptações, mas nada que seja um elemento negativo para a vinda do campeonato. É uma competição muito interessante, ainda mais pela idade, porque muitos atletas têm condições de estar no Rio em 2016", comentou Miguel Roca, vice-presidente da IHF.

"Essa competição e muito importante porque quase todas as seleções contam com atletas que irão jogar os Jogos do Rio. Além disso, teremos várias atividades de aquecimento como cursos e o Campeonato Pan-Americano, que é classificatório para o Mundial, que também podemos realizar em uma das sedes escolhidas", exaltou Manoel Luiz Oliveira, presidente da CBHb.