Corpo de casal é encontrado em matagal na Várzea

Vítimas, que ainda não foram identificadas, já estavam em decomposição e com vários sinais de violência

iG Minas Gerais | Da Redação |

Vítimas foram encontradas em um matagal às margens da lagoa Várzea das Flores
João Lêus
Vítimas foram encontradas em um matagal às margens da lagoa Várzea das Flores

Duas pessoas ainda não identificadas foram encontradas mortas na manhã de ontem em um matagal localizado às margens da lagoa Várzea das Flores, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com a Polícia Militar, um funcionário da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), que não foi identificado, acionou a PM depois de passar pelo local e encontrar as vítimas caídas ao solo. O casal estava na rua Mato Fino, no bairro Chácaras São Sebastião.

Os corpos apresentavam sinais de decomposição avançada. As orelhas e os olhos das vítimas estavam deteriorados e cobertos por moscas e mosquitos. A suspeita é que as lesões tenham sido provocadas por animais.

“Devido ao estado em que foram encontrados, os corpos, provavelmente, já estavam aqui entre três e cinco dias”, disse um policial que trabalhou na ocorrência.

Além disso, os corpos tinham outros sinais de violência. Uma chave foi encontrada próximo às vítimas. Ainda conforme a polícia, o local onde o casal foi encontrado é conhecido como um lugar de desova. “Como não existem muitos moradores por perto, é comum achar corpos próximo à lagoa, e muitos deles só são encontrados dias depois de serem jogados aqui”, contou o militar.

Ainda de acordo com os policiais, a suspeita inicial é que as vítimas tenham sido arrastadas para o local, devido às marcas no chão. As causas das mortes ainda não foram reveladas, assim como a autoria do crime.

Esse foi o terceiro homicídio que ocorreu na região em um mês. Um homem de 26 anos e um idoso de 60 também foram achados mortos próximo ao local em que o casal foi encontrado.

Balanço

Dados da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) revelam que os homicídios cresceram 4% no primeiro semestre deste ano em Betim. De acordo com a pasta, enquanto no ano passado 96 pessoas foram assassinadas entre janeiro e junho no município, neste ano, durante o mesmo período, foram cem execuções.

Já quanto ao número de homicídios tentados, segundo relatório da Seds, houve redução. Segundo os dados, no ano passado 103 pessoas foram vítimas desse tipo de crime nos seis primeiros meses. Já neste ano, durante o mesmo período, foram 96.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave