Exportações superam importações em US$ 1,6 bilhão em julho

O saldo positivo de julho não foi suficiente, contudo, para reverter o déficit comercial acumulado no ano, que ainda soma US$ 916 milhões

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

As exportações superaram as importações em US$ 1,6 bilhão em julho, segundo informações divulgadas nesta sexta-feira (1º) pelo Mdic (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior).

O resultado é melhor do que o verificado no mesmo mês do ano passado, quando houve déficit de US$ 1,9 bilhão, mas inferior ao de julho de 2012, que registrou superávit de US$ 2,9 bilhões. O saldo positivo de julho não foi suficiente, contudo, para reverter o déficit comercial acumulado no ano, que ainda soma US$ 916 milhões.

O superávit de US$ 1,6 bilhão foi possível graças à recuperação das exportações. As vendas no mês passado foram de US$ 23 bilhões, alta de 10,7% em relação a julho de 2013. Já as importações somaram US$ 21,4 bilhões, queda de 5,5% frente ao mesmo mês do ano passado.

Houve aumento nas exportações em todos os segmentos ante julho de 2013. As vendas de semimanufaturados (+18%) e os básicos (16,5%) cresceram em ritmo forte, enquanto no segmento de manufaturados o crescimento foi marginal, de 0,6%. No caso dos produtos básicos, a exportação de US$ 11,6 bilhões foi a maior já registrada num mês de julho.

Por outro lado, as compras do exterior retrocederam em todas as categorias: combustíveis e lubrificantes (-7,4%%), bens de capital (-11,2%), matérias-primas e intermediários (-0,5%) e bens de consumo (-9,2%).

Argentina

As vendas para a Argentina, que vive uma crise financeira, voltaram a cair de forma expressiva. Em julho, a queda foi de 33,5%. No acumulado do ano, a redução é de 22%.

A diminuição das exportações para o país vizinho é uma má notícia para a indústria, já que os argentinos são os principais consumidores de produtos manufaturados brasileiros, especialmente bens do setor automotivo.

As exportações brasileiras também caíram em julho para União Europeia (-3,1%), África (-1,6%) e Europa Oriental (-3,8%).

Houve forte crescimento das vendas, contudo, para os Estados Unidos (+24,1%). Também aumentaram as compras do Brasil em julho ante o mesmo mês do ano passado a China (1%), América Latina e Caribe (+12,3%) e Oriente Médio (+10,5%).

Balança em junho

Em junho, a balança registrou superavit de US$ 2,4 bilhões, o melhor resultado para o mês desde 2011. O resultado foi possível diante da queda das importações, já que as vendas também retrocederam.

As compras de bens estrangeiros somaram US$ 18,1 bilhões, redução de 3,8% frente ao mesmo mês do ano passado pela média diária. Já as exportações somaram US$ 20,5 bilhões, 3,2% abaixo do mesmo período de 2013.