Polícia vai ouvir testemunhas sobre ataque de tigre na próxima semana

Segundo o delegado Denis Merino, responsável pelo caso, o pai da criança só responderá por lesão corporal grave caso se comprove negligência

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Reprodução / YouTube
undefined

A Polícia Civil vai ouvir oficialmente as testemunhas do ataque de um tigre a um menino de 11 anos em Cascavel (PR) a partir de segunda-feira (4), quando deve ser concluído um relatório preliminar com a lista de todos envolvidos.

Segundo o delegado Denis Merino, responsável pelo caso, o pai da criança só responderá por lesão corporal grave caso se comprove negligência. O garoto foi atacado na ultima quarta-feira (30) em um zoológico da cidade.

"Temos que ouvir todos envolvidos, porque há uma linha [de investigação] que afirma que o pai estava cuidando do outro filho, de 3 anos, quando o maior foi atacado", diz Merino.

Ele disse ainda que o mais difícil é encontrar as testemunhas que filmaram e fotografaram o ataque do tigre ao menino. "As pessoas primeiro correm para a imprensa e agora fogem da polícia. Mas iremos ouvi-las", diz Merino. Há um prazo de 30 dias para concluir o inquérito.

O garoto havia pulado uma grade e entrado em uma área proibida do zoológico para jogar um pedaço de frango ao tigre. Segundo a prefeitura da cidade, cuidadores relataram que o pai do garoto o incentivou a correr em volta da jaula, provocando o animal.

Vídeos feitos antes do acidente mostram o menino encostado na grade com o braço esticado dentro da jaula na tentativa de tocar o tigre.