Campanha na cola dos padrinhos

Nacionalização da disputa é reforçada com visita, na mesma semana, de Dilma e Aécio

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda e Larissa Arantes |

Páreo. Em encontro com motociclistas, Pimenta da Veiga comemorou empate técnico com petista
Victor Schwaner / Nitro
Páreo. Em encontro com motociclistas, Pimenta da Veiga comemorou empate técnico com petista

Pela primeira vez desde o início da campanha eleitoral, os dois principais candidatos ao governo de Minas, Pimenta da Veiga (PSDB) e Fernando Pimentel (PT), receberão na mesma semana seus padrinhos políticos. Os nomes do senador Aécio Neves (PSDB), da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula (PT) estão cada vez mais presentes nos discursos dos postulantes ao Palácio Tiradentes, que têm debatido mais as questões federais do que as locais.

Confirmando a nítida nacionalização da campanha, Aécio participou, nesta quinta, ao lado de Pimenta da Veiga de agenda em Belo Horizonte e classificou como “natural” o protagonismo dado ao seu nome mesmo na disputa estadual. “Se nós já fizemos tanta coisa em Minas, tendo um presidente de oposição, imagina se vencermos as eleições presidenciais”, enfatizou quando questionado sobre a estratégia de se ligar à candidatura de Pimenta. Em discurso de inauguração de seu comitê no Estado, o presidenciável destacou que uma vitória em nível nacional está diretamente relacionada ao sucesso de Pimenta em Minas. “Por isso o meu chamamento a cada companheiro que conhece o nosso governo para que possa ser o eco da minha voz em cada município de Minas Gerais para vencermos a eleição”, celebrou Aécio. Já Pimenta afirmou que a presença de Aécio é “fundamental” para sua campanha. Em discurso no evento, o candidato tucano afirmou que “está nascendo o movimento mineiro, que vai ganhar o Brasil e resultar na vitória de Aécio presidente”. Adversário. Nesta sexta, Fernando Pimentel receberá o apoio de Dilma e Lula em um comício em Montes Claros, no Norte do Estado. Nesta quinta, o candidato do PT disse ser “positivo” para Minas a presença constante de presidenciáveis. Ele também aprova o tom nacional que a campanha ganhou. “É impossível ser candidato à Presidência sem vir a Minas, ainda que a pessoa more em outros Estados, como é o caso do senador Aécio Neves no Rio de Janeiro”, alfinetou. Segundo o petista, a chegada de Aécio à capital um dia antes do desembarque da presidente Dilma “é uma coincidência de datas”. “Acho que cada vez mais Minas vai estar no foco das campanhas nacionais e acho que isso é muito bom. É bom para o Estado e para os mineiros”, completou. Lula e Dilma participarão de dois atos em Montes Claros, que marcarão também o início da campanha da presidente no Estado. Às 15h, o ex-presidente se reúne com prefeitos do semiárido mineiro e com lideranças de partidos aliados da região. No início da noite, Dilma chega ao município onde participará de um comício na praça da Catedral ao lado de Pimentel, do candidato ao Senado Josué Alencar e de deputados.

Presença Apoio. O candidato ao Senado pelo PSDB Antonio Anastasia está presente em quase todas as agendas de Pimenta da Veiga ao contrário do que ocorre com o candidato do PT, Josué Alencar.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave