Yankovic no topo das paradas

“Mandatory Fun”, do músico e comediante, é o primeiro disco cômico a atingir o primeiro lugar na Billboard desde 1963

iG Minas Gerais | Ben Sisario |

Campanha online para promover o novo álbum de Yankovic atingiu cerca de 46 milhões de views
Reed Saxon / AP
Campanha online para promover o novo álbum de Yankovic atingiu cerca de 46 milhões de views

Nova York. Em algum momento de julho, a conta no Twitter de Weird Al Yankovic ficou impossível de administrar. Yankovic, 54, músico e comediante que se tornou um dos primeiros símbolos da MTV com paródias de Michael Jackson, como “Eat It”, disse que tenta responder a cada mensagem no Twitter de seus 3,3 milhões de seguidores. No entanto, o volume fez com que até mesmo olhar para sua conta fosse como “beber água da mangueira de incêndio”.

O motivo: o espetacular sucesso viral da campanha online em vídeo para promover seu álbum mais recente, “Mandatory Fun” (RCA), que em julho se tornou o primeiro Nº 1 da carreira de três décadas de Yankovic. Com 104.000 unidades vendidas nos Estados Unidos, de acordo com a Nielsen SoundScan, “Mandatory Fun” é também o primeiro disco cômico a atingir o topo da parada de álbuns da Billboard desde “My Son, the Nut”, de Allan Sherman, em 1963. Seus novos vídeos tiveram um total de 46 milhões de visualizações.

“Isso é algo que nunca sonhei que aconteceria”, declarou Yankovic.

Esse sucesso tardio de Yankovic casa a abordagem satírica da música que ele toca desde o final da década de 1970 com o pensamento mais moderno do marketing online – um bombardeio de conteúdo, apoio financeiro de sites populares e uma hashtag chamativa, #8videos8days.

O plano de Yankovic era lançar novos vídeos diariamente durante oito dias. Ele começou em 14 de julho com “Tacky”, uma paródia do enorme sucesso de Pharrell Williams, “Happy” – incluindo danças bobas e planos longos de gravação. Prosseguiu com vídeos como “Foil”, brincadeira com “Royals”, de Lorde, sobre o uso de papel alumínio, e “Word Crimes”, um discurso sobre maus hábitos de gramática inserido na música “Blurred Lines”, de Robin Thicke

Como a RCA não ofereceu qualquer orçamento de produção, segundo Yankovic, os vídeos foram pagos por diversos sites parceiros que trouxeram seus próprios públicos, como Nerdist, Funny or Die e College Humor. A jogada funcionou. Os números virtuais de Yankovic explodiram. No Wikipédia, por exemplo, seu perfil atraiu 575 mil visitas em julho, frente a menos de mil em junho, de acordo com a firma de dados musicais Next Big Sound. No Spotify, suas canções foram reproduzidas 3.282.937 vezes no mundo todo numa semana em julho, subindo 785% em relação à semana anterior.

Para alguns analistas, a estratégia dos vídeos lembrou o lançamento surpresa de Beyoncé, no ano passado, de um álbum completo com 14 músicas, 17 vídeos e uma abordagem no estilo direto aos fãs. Segundo Yankovic, o objetivo era tentar chamar a atenção das pessoas.

“Eu não estava pensando, ‘Ah, estou na vanguarda do marketing, isso será um modelo de negócios que vai mudar o mundo’”, afirmou Yankovic. E se arrepiou com a ideia de que teria imitado alguém. Para seu último álbum, “Alpocalypse”, de 2011, ele fez vídeos para todas as 12 músicas. “Fiz isso antes de Beyoncé”, disse ele, soando mais jovial do que irritado.

A popularidade de “Mandatory Fun” também indica a boa vontade que Yankovic construiu entre fãs e colegas artistas em seus mais de 30 anos nos holofotes da cultura pop. Gerações de fãs cresceram com suas paródias, e muitos artistas veem sátiras de Weird Al ao seu trabalho como confirmação de sucesso. Num detalhe que se tornou parte de sua biografia padrão, Yankovic busca a aprovação de cada artista que parodia; um vídeo do site TMZ, publicado em junho, supostamente retrata seu discurso à estrela pop Iggy Azalea nos bastidores de um de seus shows.

“Ele interage com a vida das pessoas”, argumentou Aaron Borns, chefe do marketing de pop-rock na RCA.

Nascido e criado no sul da Califórnia, Yankovic aprendeu a tocar acordeão e foi inspirado pelas canções do programa de rádio do Dr. Demento. Posteriormente, foi ali que ganhou sua primeira exposição na mídia, quando o programa tocou suas gravações caseiras. Seu estilo de paródia tomou forma em 1979, quando “My Bologna”, uma versão do sucesso “My Sharona” foi lançado pela Capitol Records, e no início da década de 1980, Yankovic e seus vídeos foram adotados pela nascente MTV.

Até certo ponto, a façanha de “Mandatory Fun” vem em função dos males da indústria musical, já que o número de cópias vendidas para atingir o número 1 fica cada vez menor.

Até agora este ano, as vendas de álbuns caíram 15% em relação ao mesmo período do ano passado, e as vendas de faixas individuais caíram 13%. Yankovic parecia extremamente consciente dos problemas da indústria, planejando sua tática de marketing de acordo com isso.

“Durante a última década e meia, a indústria da música tem estado num tipo de queda livre, e todos tentam coisas diferentes para ver o que funciona”, disse ele. “Apenas achei que essa era uma boa ideia e que fazia sentido. Vamos tentar e ver se funciona”.

Assista abaixo alguns melhores clipes de "Weird Al" Yankovic:

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave