Ações militares israelenses terminam com 13 palestinos mortos

Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) fez um apelo por um “cessar-fogo humanitário imediato incondicional” em Gaza e pediu “pausas humanitárias” para socorrer a população

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Palestinos verificam os danos causados por foguete israelense a prédio na Faixa de Gaza
Lefteris Pitarakis/AP
Palestinos verificam os danos causados por foguete israelense a prédio na Faixa de Gaza

Mais 13 palestinos morreram nesta quinta-feira (31) na Faixa de Gaza, em consequência de ações militares israelenses, informou o porta-voz dos serviços de emergência locais, Achraf Al Qodra. Com isso, sobe para 1.435 o número de palestinos mortos desde o início da ofensiva militar israelense na região, em 8 de julho.

Dos 13 mortos, nove foram vítimas de um ataque aéreo israelense que atingiu uma casa no campo de refugiados de Nousseirat, no centro da Faixa de Gaza. Três pessoas morreram em outros ataques ocorridos na zona sul do território palestino e um corpo foi retirado dos escombros em Khan Younes, também no sul.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) fez um apelo por um “cessar-fogo humanitário imediato incondicional” em Gaza e pediu “pausas humanitárias” para socorrer a população. A declaração do conselho, divulgada após quatro horas de consultas à porta fechada, não faz referência ao bombardeio ocorrido nessa quarta (30) em uma escola das Nações Unidas em Gaza, onde estavam refugiados civis palestinos.

*Com informações da Agência Lusa

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave