À CUT, Dilma afirma que vai assegurar emprego e direitos

"Eu não fui eleita nem serei reeleita para reduzir salário de trabalhador", disse a presidente aos aliados sindicalistas

iG Minas Gerais | Da Redação |

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quinta-feira, 31, que se reeleita vai assegurar a manutenção do emprego, os direitos dos trabalhadores e investirá na continuidade da valorização do salário mínimo. "Eu não fui eleita nem serei reeleita para reduzir salário de trabalhador. Eu não fui eleita nem serei reeleita para colocar o nosso País de joelhos. eu não fui eleita nem serei reeleita para desempregar trabalhador", disse, durante seu primeiro ato de campanha em São Paulo, na Central Única dos Trabalhadores (CUT) em Guarulhos.  Dilma agradeceu a formalização de apoio da CUT a sua reeleição e afirmou que desde a adesão da central sindical em 2010 é "comprometida com os trabalhadores". "Eu não traio meus princípios, não traio meus compromissos e não traio a minha parceria", afirmou. A presidente afirmou que tem um compromisso com a valorização do salário mínimo e disse que essa política foi uma das responsáveis por reduzir a desigualdade no País. O ato de hoje tem apoio da CUT, mas foi pago pela campanha petista. A presidente Dilma está acompanhada do presidente nacional do PT, Rui Falcão, o coordenador de sua campanha em São Paulo, Luiz Marinho, e o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, do ministro das Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, e o candidato ao governo do Estado, Alexandre Padilha.

Leia tudo sobre: eleiçãoeleiçõesdilmadilma rousseffcampanhacut