Israel e Hamas aceitam cessar-fogo humanitário de 72 horas

O comunicado foi liberado em Nova Déli, na Índia, onde o secretário de Estado americano, John Kerry, participa de reuniões com autoridades indianas

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Israel e Hamas concordaram em realizar um cessar-fogo humanitário de 72 horas, a partir desta sexta-feira (1º). O acordo foi divulgado pelos Estados Unidos e pela ONU, em um comunicado comum.

O pronunciamento diz que israelenses e palestinos deram garantias de que a trégua seria incondicional, e de que haveria mais negociações para um cessar-fogo duradouro.

O comunicado foi liberado em Nova Déli, na Índia, onde o secretário de Estado americano, John Kerry, participa de reuniões com autoridades indianas.

Mais cedo, a Casa Branca e a ONU haviam criticado Israel. Os americanos chamaram de "inaceitável" e "indefensável" o ataque israelense a uma escola, que deixou 15 mortos, na quarta-feira (30). Esta foi a crítica mais forte dos americanos a Israel desde o início da operação.

Já a ONU disse que a população de Gaza está "encarando um abismo", e chamou a atenção para a situação dos desabrigados. Segundo o órgão, 220 mil pessoas estão acampadas em seus edifícios, e outras 200 mil em casas de parentes.

A operação Margem Protetora está em seu 24º dia, o que a torna a mais duradoura desde que Israel retirou militares e civis judeus de Gaza, em 2005. Desde então, o Exército realizou outras duas operações: uma entre 2008 e 2009, que durou 23 dias, e outra em 2012, durante sete dias. Mais de 1.400 palestinos já morreram na atual ofensiva, além de 56 soldados e três civis israelenses.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave