Maternidade Hilda Brandão vai às redes sociais pedir socorro

Instalada no prédio da Santa Casa, a unidade tem gastos excedentes de R$ 1 mi por mês

iG Minas Gerais | Gustavo Lameira |

Objetivo é sensibilizar o poderes Municipal e Estadual para a celebração de um novo contrato
Divulgação/Santa Casa
Objetivo é sensibilizar o poderes Municipal e Estadual para a celebração de um novo contrato

Para dar ciência à opinião pública e sensibilizar o poder público, o Grupo Santa Casa BH lançou em seu perfil no Facebook a campanha "A maternidade da Santa Casa não pode fechar".

Em funcionamento há 98 anos, a Hilda Brandão, instalada no 11º andar do edifício, na avenida Francisco Sales, pode fechar as portas já em setembro, caso um novo acordo não seja firmado. Com capacidade de realização de 300 a 350 partos mensais, sendo referência nos casos de maior risco, os gastos da maternidade excedem em R$ 1 milhão/mês, há mais de um ano.

Conforme a assessoria de imprensa, a intenção é participar a sociedade, uma vez que que a maternidade é do povo mineiro, e está ameaçada. "Não queremos fechar a Hilda Brandão, mas para que isso seja evitado é preciso uma nova confraternização junto aos poderes Municipal e Estadual, um novo contrato".

Ainda segundo o Grupo Santa Casa, o objetivo de usar as redes sociais é aproveitar seu poder de divulgação. No entanto, a campanha não é para pedir doações. "A solução do nosso problema só vira a longo prazo, e depende exclusivamente de uma nova parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte e o governo do Estado de Minas Gerais".

Para saber mais sobre a Maternidade Hilda Brandão é só acessar o perfil "Santa Casa BH", no Facebook, e depois,ajudar a espalhar esse pedido de socorro com a  hashtag #vivamaternidade.