Medo muda rotina de motoristas

Condutores evitam passar embaixo de viadutos vizinhos ao Batalha dos Guararapes, que caiu no dia 3

iG Minas Gerais | Camila Bastos e Cinthia Ramalho |

Longe. Motoristas param cerca de 10 m do sinal de trânsito para evitar ficar embaixo do viaduto
DENILTON DIAS / O TEMPO
Longe. Motoristas param cerca de 10 m do sinal de trânsito para evitar ficar embaixo do viaduto

Após 20 dias de monitoramento, a Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) informou ontem que os viadutos vizinhos ao Batalha dos Guararapes, que desabou na avenida Pedro I, em Belo Horizonte, não correm risco de desabar. Mesmo assim, boa parte dos motoristas que passam pela região andam desconfiados e com medo de ficar embaixo das estruturas. Além disso, qualquer alteração nos elevados já é motivo de apreensão.

Com um sinal de trânsito sob um dos viadutos, o Montese – que já chegou a ter o trânsito sobre ele interditado por causa de um deslocamento –, muitos condutores ficam a metros de distância, esperando o sinal verde ou a dispersão de congestionamentos. Outros motoristas chegam a avançar o sinal. Há ainda quem procure caminhos alternativos para não passar pela avenida Pedro I. Mesmo quem não muda o trajeto é flagrado olhando para cima ou falando com alguém sobre o suposto risco. “A gente vê isso o tempo todo aqui na frente. O pessoal não quer parar embaixo do viaduto de jeito nenhum”, diz Reginaldo Ferreira da Silva, 43, lavador de carros na região. Motoristas que evitam o viaduto não hesitam em demonstrar o medo. “Você está doida de achar que eu paro aqui em baixo. E se esse negócio cair em mim?”, declara Felipe Maia, 19. Outra motorista, Carla Silveira, 27, aposta na prevenção. “Eu passo por aqui quase todos os dias, não vou dar chance para o azar. Falta confiança”, disse Wallace Cordeiro,44, sobre os 15 segundos de sinal vermelho. Desconfiança. Durante visita da reportagem ao local, trabalhadores reclamaram de uma fenda no Montese que estaria aumentando. Segundo eles, já houve uma tentativa de reparo, que não foi suficiente. “A gente tem medo de ser alguma coisa séria. Deu muita dor de cabeça para a gente enquanto construía (o viaduto). Se tiver que demolir e fazer de novo, vai ser mais um problema”, ponderou o vendedor Thiago Bernardes, 32. Questionada sobre o assunto, a Sudecap informou que não tem conhecimento da falha, mas que ainda nesta quinta enviará uma equipe para apurar o problema.

Fiscalização Resposta. A prefeitura informou que tem profissionais para realizar os monitoramentos e que a Sudecap e a secretaria de Obras nunca abriram mão de seu papel fiscalizador.

Vistoria dura mais dez dias O trabalho de vistoria de cinco viadutos na avenida Pedro I, da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) em parceria com a Defesa Civil, deve terminar em dez dias. Ontem, em balanço parcial, a Sudecap informou que não foi verificada alteração nas estruturas. As vistorias foram feitas nos viadutos A, B, Monte Castelo, João Samaha e Montese. Paralelamente, os órgãos verificam a situação do viaduto Batalha dos Guararapes.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave