Tardelli não esconde a tristeza pela saída do amigo R10 do Galo

Atacante se torna a principal referência do clube em uma era pós-Ronaldinho

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA/FERNANDO ALMEIDA |

Diego Tardelli aproveitou a saída de Ronaldinho para fazer uma selfie em sua despedida
Atlético/Divulgação
Diego Tardelli aproveitou a saída de Ronaldinho para fazer uma selfie em sua despedida

Por tudo que fez com a camisa alvinegra, o meia-atacante Ronaldinho Gaúcho deixará saudades à Massa alvinegra e aos jogadores do Atlético. E isso ficou claro nesta quarta-feira, quando cerca de cem aficionados se aglomeraram na porta da Cidade do Galo para se despedir do gênio, Só que o clube não para. Dizer que R10 entrou para a história da agremiação é chover no molhado. E, a partir de agora, o time espera alçar novos voos, tendo o 12º jogador a seu lado, empurrando e incentivando o Galo em qualquer lugar e situação. “O Atlético é conhecido e respeitado mundialmente. O time continua forte e respeitado por todos, com ou sem o Ronaldo. Já sabemos como será daqui para frente. Hoje, o Atlético é um dos times mais respeitados dentro e fora do Brasil”, salientou Diego Tardelli. Para muitos torcedores, com o fim da era Ronaldinho Gaúcho, o atacante Diego Tardelli se torna a maior esperança de gols e passes da equipe alvinegra. Com a personalidade de sempre, o avante evita comparações com o meia, mas não se esconde da responsabilidade que tem no time, juntamente com outros nomes são tão importantes quanto ele. “O Ronaldo é um ídolo mundial, tem um carinho no mundo todo, um respeito aqui pela torcida do Atlético. Eu sei o que eu represento para o Atlético, sei o que a torcida representa para mim, sei o que tenho de fazer dentro de campo. Conquistei isso pelos gols, com a ajuda de todos. Agora, é dividir a responsabilidade. E a torcida sempre espera que eu faça bons jogos, que eu faça gols com ou sem o Ronaldo”, disse o jogador.

Apesar da confiança, ele não deixou de ressaltar a tristeza provocada pela saída do amigo. “Para a gente, esse momento é de tristeza por perder um grande parceiro. Mas estamos felizes com o Ronaldo, pela passagem que ele teve, pelos títulos. E ele mesmo disse que teve muita honra de fazer parte do grupo, um dos melhores que ele já trabalhou. Foi isso que ele falou em cinco minutos de conversa com a gente”, relatou Tardelli.

Leia tudo sobre: futebolAtléticoTardelliRonaldinhoR10