Maria Clara e Lili seguem invictas no Circuito Mundial

Parceria foi formada às pressas e joga em Klagenfurt, na Áustria, sem nunca nem ter treinado juntas

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Pela terceira vez em quatro etapas seguidas de Grand Slam, o Brasil estreia uma dupla feminina no Circuito Mundial de Vôlei de Praia. Depois de Talita/Larissa e Fernanda Berti/Taiana, agora a novidade brasileira é Maria Clara/Lili, parceria formada às pressas e que joga em Klagenfurt (Áustria) sem nunca nem ter treinado juntas.

Depois de furar o qualifying na terça, nesta quarta Maria Clara e Lili venceram seus dois jogos na chave principal. Primeiro elas venceram Borger/Buthe (Alemanha) por 2 sets a 0 (parciais de 21/16 e 21/17), depois ganharam das austríacas Lisa Chukwuma e Stefanie Schwaiger por 2 sets a 1 (21/16, 15/21 e 12/15).

"A gente está pensando em dar um passo de cada vez. Com calma e se ajudando muito. Estamos jogando felizes e vibrando muito. Vencemos três partidas porque nos comunicamos bem e estamos tendo paciência e tranquilidade nos momentos difíceis. Mudei de posição para jogar com a Maria Clara, mas estou me sentindo bem" comentou Lili, que jogava no bloqueio e agora foi para a defesa.

De forma geral, o dia foi bom para o vôlei de praia brasileiro na chave feminina, como tem sido de praxe na fase de grupos dos Grand Slam - o problema do Brasil na temporada é o mata-mata. Em nove jogos nesta quarta contra duplas estrangeiras, só uma derrota.

Um dos confrontos envolveu duas duplas brasileiras. Logo na estreia, Ágatha e Bárbara Seixas venceram Talita e Larissa por 2 sets a 0 (21/18 e 21/18). Depois, cada dupla venceu um jogo. Ágatha/Bárabara fez 2 a 0 (21/9 e 21/14) em Mashkova/Tsimbalova (Casaquistão), enquanto as veteranas passaram pelas eslovacas Dubovcova e Nestarcova por 2 sets a 1 (23/21, 15/21 e 15/10).

A única derrota brasileira para estrangeira veio com Fernanda Berti/Taiana, que perdeu das italianas Menegatti e Orsi Toth, por 2 sets a 0 (21/16 e 22/20). Na sequência, vitória sobre Brzostek/Kolosinska (Polônia) por 2 sets a 0 (21/17, 21/19).

Juliana e Maria Elisa venceram duas partidas, um deles por W.O., porque as canadenses Humana-Paredes e Pischke tiveram que cumprir punição e perderam a partida para as brasileiras automaticamente. No segundo jogo, Juliana/Maria Elisa passou de virada por Goricanec/Hüberli (Suíça) por 2 sets a 1 (15/21, 21/16 e 15/9).

Leia tudo sobre: vôlei de praianova duplatreinoáustria