Após mais de seis horas de interdição, PM joga bombas de gás na BR-040

Segundo informações dos manifestantes, sete pessoas teriam ficado feridas por estilhaços das bombas

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Bombas de gás lacrimogênio foram atiradas pelos policiais
WEBREPÓRTER/JOSÉ OTO
Bombas de gás lacrimogênio foram atiradas pelos policiais

Após cerca de 100 moradores da ocupação William Rosa interditarem a BR-040 próximo à Ceasa por mais de seis horas nesta quarta-feira (30), a Polícia Militar utilizou bombas de efeito moral para tentar liberar o tráfego na rodovia. 

Segundo as informações de uma testemunha que presenciou a ação da tropa de choque, cerca de cinquenta homens com escudos e cacetetes começaram a se aglomerar próximo ao protesto por votla das 15h40, sendo que dez minutos depois o grupo de militares avançou para o local onde estavam os manifestantes atirando bombas de gás lacrimogênio. 

"O protesto foi dispersado em questão de segundos e o Corpo de Bombeiros passou a apagar as chamas que eles atearam em pneus e madeiras", contou a testemunha, que preferiu não se identificar. Apesar dos manifestantes não estarem mais na rodovia, o tráfego ainda segue interditado.

De acordo com um dos moradores da ocupação, que não se identificou, os militares avançaram atirando bombas próximo de mulheres, idosos e crianças. "Sete pessoas ficaram feridas por estilhaços das bombas e estão sendo atendidas pelos bombeiros. Eles querem que a gente libere a via, mas vamos continuar com o protesto", disse o morador. 

A manifestação

O grupo fechou a rodovia por volta das 9h30 desta quarta. Segundo Roberto Verônica, integrante da ocupação, o grupo reivindica a realização de uma audiência com o governador de Minas Gerais, Alberto Pinto Coelho, e com a presidente Dilma Rousseff. Eles querem que o Estado garanta bolsa moradia a todas as famílias da ocupação e que o governo federal disponibilize recursos para a construção de casas em um terreno que será cedido aos moradores da ocupação pela prefeitura de Contagem.

A PRF está acompanhando e desviando o trânsito. Quatro Viaturas orientam os motoristas na Via Expressa de Contagem e no trevo do bairro Água Branca. Quem segue nos dois sentidos são desviados para a Via Expressa e, assim, evitar trecho interditado na BR-040.

A reportagem de O TEMPO entrou em contato com o governo do Estado e aguarda posicionamento sobre as reivindicações do grupo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave