Legalização da maconha nos EUA não estimulou uso entre jovens

Em 30 anos, o uso da droga por adolescentes em estados que legalizaram a erva foi de apenas 0,8% em comparação com os estados que não legalizaram

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Venda de maconha legal no país foi adiada para o próximo ano
Netun Lima 03/08/2004
Venda de maconha legal no país foi adiada para o próximo ano

Uma pesquisa feita pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, mostra que o aumento no uso de maconha entre os adolescentes americanos nos últimos 20 anos não tem nenhuma relação significativa com a legalização da erva para fins medicinais como em alguns estados do país.

Os pesquisadores fizeram uma comparação com diferentes levantamentos sobre o uso da maconha entre os adolescentes e descobriram que no decorrer dos últimos 30 anos, a chance de um jovem em idade escolar ter utilizado a erva era de apenas 0,8% maior em estados que legalizaram o uso da droga em comparação com os que o uso medicinal da maconha ainda não é permitido.

Os autores do estudo,  D. Mark Anderson, da Universidade de Montana, Daniel Rees, da Universidade do Colorado, e Benjamin Hansen, da Universidade de Oregon ressaltaram que os resultados não possuem relação com a hipótese de que a legalização da droga para uso medicinal causaria aumento no uso da maconha entre estudantes do colegial.

Apesar da maconha ser ilegal nos EUA, 21 estados do país e o Distrito de Columbia permitem o uso da erva para fins medicinais. O Alasca e o Oregon terão votações em novembro sobre a legalização para uso recreacional da droga.

Leia tudo sobre: MaconhamedicinalervadrogaadolescentesEstados UnidosMundolegalização