Programa foi ressuscitado duas vezes

iG Minas Gerais |

Revelação. Bex Taylor-Klaus, como Bullet, é a melhor surpresa da terceira temporada de “The Killing”
Photos : Carole Segal
Revelação. Bex Taylor-Klaus, como Bullet, é a melhor surpresa da terceira temporada de “The Killing”

Uma característica que torna “The Killing” quase única é o fato de ter sido cancelada duas vezes e ressurgido melhor que antes. A emissora original, AMC, encerrou o drama no fim da segunda temporada. “Descancelada”, a série teve uma terceira – e ótima – temporada. Foi então encerrada de novo, o que seria um pecado, porque o final deixa o espectador desesperado para saber o que pode acontecer.

Para nossa sorte, a série foi ressuscitada pelo serviço de streaming de vídeo Netflix. A empresa adquiriu os direitos  e produziu esta quarta e última temporada, com seis episódios que amarram as pontas soltas e revelam segredos de um passado distante.

Sarah Linden e Stephen Holder investigam o massacre de uma família aparentemente perfeita, no ambiente de uma academia militar (tal como na segunda temporada da série original). Mais que isso, têm que lidar com as consequências de suas ações chocantes no fim da temporada anterior. (IM)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave