Embrasil investe em tecnologia para crescimento sustentável

Atacadista mineira aplicou R$ 10 milhões na modernização de softwares e treinamento da equipe

iG Minas Gerais | Helenice Laguardia |

Solução. O diretor-presidente da Embrasil, Ronaldo Magalhães, defende uma legislação federal do ICMS para combater a guerra fiscal
MOISES SILVA /O Tempo
Solução. O diretor-presidente da Embrasil, Ronaldo Magalhães, defende uma legislação federal do ICMS para combater a guerra fiscal

Enquanto caminha por uma das 30 ruas do galpão de 30 mil m² da atacadista Embrasil, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de BH, o diretor-presidente da empresa, Ronaldo Magalhães, 44, conta que faz a distribuição de itens no Brasil inteiro. “Nós compramos das indústrias, e, por meio dos cerca de 800 representantes comerciais no país, vendemos principalmente aos pequenos lojistas”, diz.

Mas neste ano Magalhães informa que a Embrasil não deve crescer muito – o faturamento projetado é de R$ 550 milhões – por dois motivos: um deles é o mercado, e o outro, e principal deles, é que a empresa está num trabalho mais forte de melhorias internas com a implantação do sistema SAP. “Resolvemos investir aqui dentro, estruturar melhor a empresa para poder crescer depois”.

No caso da SAP – líder mundial no mercado de aplicações de software empresarial, – o investimento da Embrasil foi de cerca de R$ 10 milhões, incluindo a licença, consultoria de implantação dos softwares, mas também a equipe interna da empresa que foi mobilizada durante quase um ano e meio. “É uma visão de muito longo prazo. A gente está hoje estruturando a empresa para crescer bastante para o resto da vida”, explica.

Magalhães diz que é necessário um momento de crescimento em ritmo menos acelerado. É que a empresa cresceu muito rapidamente no passado sem ter uma estrutura boa. Para Magalhães, o sistema SAP significa uma evolução tecnológica muito grande para a informática da empresa. “É uma evolução dos controles, principalmente controle geral, estoque e financeiro. As questões fiscal e tributária são importantíssimas, são 12 mil itens, e cada Estado tem uma legislação de ICMS diferente, é muito complexo”, observa.

Desses 12 mil itens comercializados, o executivo explica que há uma concentração na linha de material de construção, que é o carro-chefe. Sem citar números, Magalhães diz que a linha é bem diversificada, envolvendo produtos agrícolas, veterinários, utilidades domésticas e enfeites de Natal.

Dos itens mais vendidos são vários: linha de arames, telas, lonas, ferramentas e ferramentas manuais principalmente. Se esses produtos refletem o mercado atual, o empresário diz que percebeu uma desaceleração forte em abril, maio e junho.

Construção

Promoção. Com o objetivo de reforçar as estratégias para aumentar o faturamento deste ano, a Embrasil vai promover com a Fiemg a feira Construir. Será em agosto, no Expominas.

Empresa começou com 1.000 itens e dez funcionários O fundador da Embrasil, Carlos Augusto Magalhães Filho, pai de Ronaldo Magalhães, abriu a empresa num galpão alugado próximo à av. Pedro II, em 1976, permanecendo lá até 1984. A segunda sede foi no bairro Padre Eustáquio até 2000, quando veio o depósito. No início, eram cerca de 30 vendedores, dez funcionários e 1.000 itens no máximo. Ronaldo Magalhães, que está na empresa há 28 anos, conta que o pai já tinha bastante experiência no ramo atacadista quando resolveu montar a própria empresa. “Meu pai chamou poucas pessoas para ser sócias, e, depois, muita gente o procurou para ser sócio”, conta Magalhães.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave