Morre último tripulante do avião que atirou bomba atômica no Japão

Durante a Segunda Guerra, Van Kirk participou de 60 missões de bombardeio; Theodore Van Kirk morreu na segunda-feira (28) de causas naturais em um asilo no Estado de Geórgia

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Morreu aos 93 anos o último piloto da tripulação do avião americano Enola Gay, responsável por atirar a bomba atômica sobre a cidade japonesa de Hiroshima no final da Segunda Guerra Mundial. Theodore Van Kirk morreu na última segunda-feira (28) de causas naturais em um asilo no Estado de Geórgia, no sul dos Estados Unidos, informou seu filho Tom à imprensa americana.

Durante a Segunda Guerra, Van Kirk participou de 60 missões de bombardeio. Aos 24 anos, ele foi navegador do Enola Gay, o bombardeiro B-29 que, em 6 de agosto de 1945, atirou a bomba atômica, apelidada de Little Boy, sobre Hiroshima.

Em entrevista à agência de notícias Associated Press, em 2005, ele afirmou que a detonação da bomba levou 15 segundos a mais que o estimado por seus superiores. "Acho que toda a tripulação do avião tinha achado que o lançamento foi frustrado. Foi quando veio uma luz brilhante. E um tremor, depois outro tremor".

A bomba matou mais de 140 mil pessoas na cidade japonesa. Três dias depois, foi atirada outro artefato nuclear sobre Nagasaki, provocando a morte de mais 80 mil. No dia 15 de agosto de 1945, o Japão se rendeu. Para Van Kirk, o uso das duas bombas atômicas foi necessário para poupar vidas em uma invasão terrestre ao Japão, mas o tornou uma pessoa desconfiada sobre os efeitos da guerra.

"Toda a experiência da Segunda Guerra Mundial mostrou que as guerras não estabelecem nada. E que as armas atômicas também não estabelecem nada. Acho que não deveria haver bombas atômicas no mundo e que elas deveriam ser abolidas. Mas se qualquer um tiver uma, eu quero ter uma a mais que o inimigo".

O militar ficou nas Forças Armadas até 1946, um ano após o fim da guerra. Em seguida, formou-se em engenharia química e trabalhou na química DuPont até se aposentar, em 1985.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave