Nacional sustenta vantagem e, mesmo perdendo, se garante na final

Equipe paraguaia foi batida pelo Defensor-URU por 1 a 0, mas se classificou à sua primeira decisão do principal torneio continental

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Nacional perdeu por 1 a 0, mas segurou vantagem e se garantiu na decisão
AP Photo/Matilde Campodonico
Nacional perdeu por 1 a 0, mas segurou vantagem e se garantiu na decisão

A Libertadores 2014 já tem um finalista: o Nacional, do Paraguai, que pela primeira vez vai decidir a mais importante competição das Américas. Após vencer o Defensor-URU por 2 a 0, em casa, na semana passada, a equipe paraguaia conseguiu segurar a pressão dos uruguaios, em Montevidéu, e perdeu por apenas 1 a 0, com gol de Adrián Luna, aos 9 min do segundo tempo. Como não poderia deixar de ser, o time da casa pressionou desde os primeiros minutos, mas o Nacional não se incomodava em adotar uma postura totalmente defensiva, já contando com a boa vantagem obtida no primeiro jogo da semifinal. Mesmo com o gol logo no início da segunda etapa, o Defensor, que também nunca chegou a uma final de Libertadores, conseguiu fazer valer o fator casa. Aos 44 min, os uruguaios ainda mandaram uma bola no travessão do Nacional, que contou com a sorte e saiu classificado. Viagra. O San Lorenzo-ARG pode fazer uso de um medicamento diferente para amenizar os efeitos da altitude de La Paz, na Bolívia, que fica a 3.600 metros do nível do mar. Segundo o jornal argentino “Olé”, os jogadores receberão Viagra antes da partida de volta da outra semifinal, contra o Bolívar, hoje, às 21h15 (de Brasília). O medicamento é utilizado no tratamento para disfunção erétil, mas a justificativa para seu uso hoje é que ele ajuda a melhorar a circulação sanguínea, o que amenizaria o esgotamento físico dos jogadores em uma partida realizada na altitude. O time do papa venceu o jogo de ida, em casa, contra o Bolívar, por 5 a 0, e tem ampla vantagem para garantir a passagem à decisão do torneio pela primeira vez. 

Leia tudo sobre: libertadoresLibertadoresLibertadores 2014LIBERTADORESdefensornacionalfutebolfinal