Analista do Santander não entende nada de Brasil, diz Lula

Em discurso na 14º plenária da Central Única dos Trabalhadores, ele ressaltou que não há outro país em que o banco lucre tanto como no Brasil

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Lula disse estar confiante no hexa brasileiro dentro do país
Heinrich Aikawa/Instituto Lula
Lula disse estar confiante no hexa brasileiro dentro do país

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou nesta segunda-feira (28) à noite o informe produzido pelo Banco Santander que prevê um cenário econômico negativo para o país caso a presidente Dilma Rousseff seja reeleita. Segundo ele, a responsável pelo texto enviado a clientes da instituição "não entende porra nenhuma de Brasil".

Em discurso na 14º plenária da Central Única dos Trabalhadores, ele ressaltou que não há outro país em que o Santander lucre tanto como no Brasil e questionou ainda o fato da funcionária que escreveu o informe ter chegado a um cargo de chefia.

"Essa moça que falou [isso] não entende porra nenhuma de Brasil e de governo Dilma Rousseff. Manter uma mulher dessas em cargo de chefia é sinceramente... Pode mandar embora e dar o bônus dela pra mim, que eu sei como é que eu falo", criticou.

Para o petista, o governo federal não "vai jogar fora a confiança" que o país conquistou nos últimos anos. No discurso, no qual fez críticas ao mercado financeiro, o ex-presidente afirmou que há investidores que falam mal do governo federal para terem lucro e "inventam mentiras contra outras pessoas".

O petista lembrou a oposição feita a Getúlio Vargas e disse que as pessoas que ofendem Dilma não admitem o "compromisso ideológico" dela e "sabem que ela tem lado": "Foi possível fazer tudo? Não foi, mas não é possível fazer tudo em dez ou 12 anos".

Na avaliação do petista, a eleição deste ano irá decidir se haverá a continuidade das conquistas sociais dos últimos anos ou o retrocesso. Em uma crítica aos adversários da presidente, afirmou que eles foram feitos para governar "para o andar de cima".

"Eu não imagino eles se reunindo com catadores de papel ou com trabalhadores rurais." O petista disse que o seu governo criou mais mecanismos de combate à corrupção que os governos anteriores e ressaltou que a esquerda tem a obrigação de ser mais honesta que qualquer outro grupo: "Se tiver entre nós alguém que roube, que pague", disse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave