Drogba celebra volta ao Chelsea: 'Foi uma decisão fácil'

Ser comandado novamente por José Mourinho, aliás, foi fundamental para que Drogba decidisse voltar ao clube

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Na última sexta-feira, o Chelsea confirmou o retorno de um dos maiores ídolos de sua história. Depois de rápidas passagens pela China e pela Turquia, Didier Drogba acertou seu retorno para o clube londrino após dois anos e, nesta terça-feira, falou pela primeira vez sobre esse novo desafio. Como alguém que volta para casa, ele não escondeu a felicidade.

"É fantástico estar de volta, um ótimo sentimento. Eu estou feliz de estar de volta aqui e estou ansioso para ver os melhores torcedores", declarou, em entrevista ao site do Chelsea. "Foi uma decisão fácil de tomar, é muito difícil dizer não a José (Mourinho) e ao Chelsea. Eu tenho muitas boas memórias com o clube, então quando a oportunidade surgiu foi fácil para mim".

Ser comandado novamente por José Mourinho, aliás, foi fundamental para que Drogba decidisse voltar ao clube. Os dois chegaram juntos a Stamford Bridge em suas primeiras passagens, em 2004, e estabeleceram uma ótima relação logo de cara. Agora, terão a chance de trabalhar juntos mais uma vez.

"Ele disse para mim que um jogador como eu, que tem história no clube, deveria voltar um dia", disse Drogba. "Ele foi um dos que me deu a chance de jogar no Campeonato Inglês. Nós ganhamos tantos troféus juntos e tantas partidas em campo. A relação dele não é só comigo, é com todos os jogadores que estavam aqui desde o começo da história. É emocionante, mas a coisa mais importante é que queremos vencer, vencer e vencer".

Se terá o reencontro com Mourinho, o atacante marfinense só lamentou não rever outros de seus companheiros da primeira passagem, que também marcaram época no Chelsea e foram negociados nesta pré-temporada, como o lateral-esquerdo Ashley Cole, negociado com a Roma, e o meia Frank Lampard, que foi para o New York City.

"Ashley era o melhor lateral-esquerdo do mundo e eu tive sorte de ter ele no meu time, porque no Arsenal era difícil enfrentá-lo. Ele melhorou quando veio para o Chelsea", exaltou. "Todos sabem o que o Frank significa para mim. Dizem que eu marquei muitos gols, mas ele esteve envolvido em quase todos. A parceria com ele era incrível, e ele é uma lenda no clube. Sei que ele também voltará um dia, porque pertence ao clube".

Por outro lado, o Chelsea não poupou nesta janela para transferências e deu a Drogba novos companheiros, como o meia Cesc Fàbregas e o atacante Diego Costa, com quem, aliás, ele deve disputar uma vaga. "Foi importante assinar com esses jogadores, é bom ter novos reforços", comentou, antes de falar especificamente sobre cada um.

"Acho que o Cesc vai entender que é melhor estar com a gente do que contra. Acho que vai trazer talento e experiência ao time. Sobre o Diego, o assisti nos últimos anos e a primeira vez que o vi eu realmente gostei dele como jogador. Gosto de sua característica, ele é sólido, sabe marcar gols e tem técnica. Ele gosta que as pessoas o respeitem e isso é importante".

Leia tudo sobre: drogbachelsearetornofaciltemporada