Paysandu vê 'justiça feita', mas espera decisão do Pleno

Veredicto ainda não é definitivo, e o Brasília já avisou que vai recorrer ao Pleno do STJD

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) condenou o Brasília pela escalação irregular de quatro jogadores e deu o título da Copa Verde ao Paysandu, após julgamento realizado no Rio, na segunda-feira. O time brasiliense foi considerado culpado por unanimidade e, com isso, o troféu do torneio e a vaga na Copa Sul-Americana do ano que vem ficaram com os paraenses, que tinham sido vice em campo.

Quatro atletas que atuaram pelo Brasília durante a Copa Verde não estavam registrados até o prazo limite para inscrição, o que motivou a abertura de um inquérito. A primeira parte do julgamento aconteceu no último dia 15, mas o clube brasiliense apresentou novos documentos e a sessão precisou ser suspensa. Mas de nada adiantou, ela foi retomada na última segunda e a decisão foi mesmo favorável ao Paysandu.

O veredicto ainda não é definitivo, e o Brasília já avisou que vai recorrer ao Pleno do STJD, mas no Paysandu a confiança é grande de que o título ficará mesmo em Belém. "Foi aplicada a lei, e espero que o Pleno mantenha a decisão", disse Alberto Maia, diretor jurídico do clube, à imprensa paraense.

O que mais causou estranheza no julgamento foi o fato de a CBF ter divulgado um documento nas últimas semanas, no qual assumia o erro e dizia que um problema de tecnologia havia tirado os nomes dos quatro jogadores do Boletim Informativo Diário (BID) de seu site. O ofício, liberado no último dia 16, dizia que o meia Gilmar, o lateral-direito Fernando, o zagueiro Índio e o atacante Igor “tiveram as respectivas prorrogações de seus contratos de trabalho regularmente registradas”.

Até por isso, o Brasília confia que pode revogar a decisão do STJD e fazer valer o que foi definido no campo. Depois de perder o primeiro jogo da final da Copa Verde para o Paysandu por 2 a 1, o time brasiliense devolveu o placar em casa no dia 21 de abril e, nos pênaltis, garantiu o título do torneio.

Leia tudo sobre: paysandujustiçafeitaaguardadecisaoplenoSTJD