Arquibancada ‘paga’ as contas

Gilvan de Pinho Tavares garante que grana do torcedor realizará ainda mais sonhos da China Azul

iG Minas Gerais | Guilherme Guimarães e Bruno Trindade |

Empolgação. No Brasileirão do ano passado, a China Azul deu repetidos shows no Mineirão
ALEX DE JESUS/O TEMPO
Empolgação. No Brasileirão do ano passado, a China Azul deu repetidos shows no Mineirão

O futebol no Brasil passa por um momento de transformação e a Copa do Mundo realizada no país evidenciou a necessidade de mudanças em diversos nichos da modalidade. Para soluções dentro dos gramados, especialistas e teóricos buscam dar uma nova cara ao estilo de jogo no esporte brasileiro. Fora das quatro linhas, dirigentes, por erros de diretorias antecessoras, lutam junto ao governo federal por políticas públicas para um fôlego financeiro dos clubes. No Cruzeiro, que como qualquer clube brasileiro não deixa de conviver com problemas de ordem monetária, estratégias foram traçadas para resolver tais dilemas, e o resultado tem sido amplamente satisfatório. Marcelo Oliveira, com sua capacidade, mostra inteligência tática e técnica, o que fica de lição para a recuperação do prestígio do futebol brasileiro. E com apoio da China Azul, a diretoria conseguiu uma guinada financeira para propiciar em campo todo o sucesso da equipe. “Sempre enxerguei o sócio-torcedor como a saída para os clubes brasileiros. Temos grandes torcidas, e fazendo bons times poderemos ter grandes públicos nos estádios. O público é a razão de ser do futebol, é o que faz a beleza do espetáculo. A torcida gera muita receita”, disse Gilvan de Pinho Tavares com exclusividade a. Com mais uma grande conquista recente – a permanência do atacante Willian –, Gilvan voltou a ressaltar que o futuro do Cruzeiro passa pelos esforços dos próprios torcedores. “O torcedor que colaborou para que atletas caros chegassem ao clube. Isso só pode ser bancado com a torcida participando, fazendo um time dos sonhos”, avalia. O cartola ainda ressalta o poder da “galinha dos ovos de ouro” do clube. “A maior arrecadação do Cruzeiro é a soma do dinheiro do sócio-torcedor e a receita de bilheteria. O sócio vem e traz outros adeptos para o programa. As rendas do Cruzeiro, as receitas e o nosso público têm sido os melhores do Brasil, e é isso que nos permite manter um plantel tão vistoso e tão caro”, analisa o presidente cinco estrelas.

Otimismo 2014. A diretoria azul acredita que o programa Sócio do Futebol ficará ainda mais forte neste ano. A Raposa espera se aproximar, até o fim da temporada, dos 100 mil sócios para seguir investindo no elenco. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave