Pimenta critica o governo do PT e promete contorno viário

O candidato ainda comentou as recentes pesquisas de intenção de voto para a Presidência

iG Minas Gerais | Tâmara Teixeira |

Em visita a Ponte Nova, na Zona da Mata, nesta segunda, Pimenta da Veiga prometeu fazer o contorno viário da cidade e atacou a presidente Dilma Rousseff. Ele estava acompanhado do ex-governador Antonio Anastasia, que será presença constante em suas agendas pelo interior. O senador Aécio Neves, em campanha para a Presidência, não poderá acompanhá-lo na maioria das viagens.  

“Em Minas, Aécio tem vantagem considerável. Ele irá se dedicar a São Paulo e o Nordeste”, afirmou o deputado federal Antonio Imbassahy (PSDB-BA). Anastasia deixou a coordenação da equipe que elabora o programa de governo de Aécio e agora irá conciliar sua campanha ao Senado com a de Pimenta. Bem avaliado, Anastasia assume o papel de principal cabo eleitoral.

Nesta segunda, Pimenta e Anastasia percorreram as ruas de Ponte Nova. Pimenta disse que a geração de empregos para jovens é sua principal preocupação e se comprometeu a fazer investimentos no aeroporto da cidade.

O candidato ainda comentou as recentes pesquisas de intenção de voto para a Presidência. “Há mais ou menos uma semana, saiu uma pesquisa do Instituto Datafolha, e é impressionante, porque, muito antes do que nós podíamos imaginar, Aécio Neves já está empatado com Dilma Rousseff. Portanto, nem na nossa melhor expectativa tínhamos a pretensão de, nessa altura, estar com a eleição empatada. Isso é sinal de que os brasileiros em geral, mais fortemente os mineiros, estão querendo mudar os rumos do país”, disse.

O candidato ainda comentou sobre críticas de à segurança no Estado. “Ele tem esquecido que os seus companheiros de outras eleições ficavam preocupados em fazer acusações e acabaram perdendo as eleições”. Para Pimenta, os problemas na área estão em todos os Estados e a culpa é do governo federal. 

Investimento

Interior. Em Ponte Nova, Pimenta destacou a economia local “com a produção de suínos e a produção de laticínios” e obras do atual governo na área da saúde, citando dois hospitais da cidade.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave