Inspiração na natureza

Acho que esses trabalhos trazem de volta um pouco desse encanto que o belo e o natural podem nos provocar”, observa Solange.

iG Minas Gerais | Carlos Andrei Siquara |

Obras. Pinturas de Solange Raso miram animais e plantas a partir de recortes pessoais da artista
Bárbara Raso/divulgação
Obras. Pinturas de Solange Raso miram animais e plantas a partir de recortes pessoais da artista

Há um ano e meio, Solange Raso vem se dedicando a uma série de pinturas inspiradas na fauna e na flora, que lhe provocam grande admiração, seja observadas pessoalmente ou por meio de fotografias. Nasce disso a mostra “Natureza InVisível”, que acolhe cerca de 40 telas e está aberta ao público a partir desta quarta, no Museu Inimá de Paula.

A relação entre o prefixo “in” e a palavra “visível”, no título da exposição, segundo ela, não se relaciona à ideia de uma forma difícil de ser percebida. Ao contrário. As duas primeiras letras formam uma palavra de língua inglesa que remete à interioridade e, justapostas ao termo em português, sugerem uma visualidade que se guia por impressões subjetivas.

“Quis salientar que as obras revelam aquilo que eu vejo. Esse repertório pode vir tanto do contato físico com o cenário natural ou com o material fotográfico. Nisso, eu destaco o meu olhar, pois as figuras que reproduzo não necessariamente se preocupam com o todo, mas focam a expressão de um animal ou o miolo de uma flor”, diz Solange Raso.

Para ela, a presença cada vez maior desse tema em suas criações reflete tanto uma paixão pessoal, quanto a intenção de convidar as pessoas a dedicarem mais atenção ao ambiente natural e a suas riquezas.

“Hoje em dia quase não prestamos mais atenção, por causa da velocidade da rotina, nas sutilezas de uma planta, de um pequeno animal. Acho que esses trabalhos trazem de volta um pouco desse encanto que o belo e o natural podem nos provocar”, observa Solange.

De acordo com ela, esta é a fase em que as cores aparecem em suas telas de maneira mais vibrante. “Tenho usado cores puras e quase não recorro às misturas. Isso tudo torna as pinturas tão exuberantes quanto os seres da natureza”, ressalta.

Agenda

O quê. “Natureza “InVisível”

Quando. Desta quarta, às 10h, a 31/8; 3ª, 4ª, 6ª e sáb., das 10h às 18h30; 5ª, das 12h às 20h30; dom., das 12h às 18h30

Onde. Museu Inimá de Paula (rua da Bahia, 1.201, centro)

Quanto. Entrada franca

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave